897: Portugueses podem voltar à “vida normal” em Setembro (ou até já no próximo mês)

EU estou completamente borrifando (para não expelir uma palavra mais mal cheirosa), para todos os gajos e gajas, autênticos e genuínos labregos acéfalos indigentes amorais, de contraírem ou não a infecção do coronavírus SARS-CoV-2 COVID-19 ou qualquer uma das suas variantes, pela merda que têm andado a fazer desde o início da pandemia em Março de 2020. De quem eu tenho realmente pena é de todos aqueles que, cumprindo as regras sanitárias em vigor, quer no estado de calamidade, quer no de emergência nacionais, confinando-se voluntariamente a fim de se protegerem e protegerem os cidadãos da comunidade onde se inserem, serem infectados por essa choldra parasita de infelizes que, não tendo nada para fazer na puta da vida, dedicam-se a eventos para completarem as suas tristes e degradantes vidinhas “sociais”.

SAÚDE/VIDA “NORMAL”

Luís Forra / Lusa

Especialistas sugerem que em Setembro — ou até já em Agosto — os portugueses poderão voltar a ter uma mais próxima do “normal”.

Além disso, acreditam que as restrições e condicionantes impostas pela pandemia de covid-19 podem deixar de se fazer sentir já no próximo mês.

As previsões apontam que a curva dos contágios, dos internamentos e dos óbitos vai começar a descer já no início do próximo mês, escreve o jornal Público.

Henrique Oliveira, matemático e professor do Instituto Superior Técnico, argumenta que será “absolutamente crucial” o controlo das fronteiras absolutamente para manter a eficácia das vacinas com o eventual surgimento de novas variantes.

“Já podíamos estar com uma vida muito mais normal e próxima da que tínhamos antes”, considera Milton Severo, do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP). À parte de usar máscara, higienizar as mãos e evitar aglomerações, “as restantes restrições já não fazem sentido”.

Milton Severo entende que “a vacinação em função da idade conseguiu proteger os que correm risco de ter doença grave” e já não há risco de sobrecarregar o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“O Governo vai ter de rever os protocolos de isolamento e de testagem para as pessoas vacinadas”, diz Tiago Correia, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, em declarações ao Público.

O especialista defende que é necessário relaxar as medidas para quem está vacinado. Se assim não acontecer, o Governo estará a passar uma mensagem contraditória relativamente à vacinação.

As previsões apontam para uma subida de casos, mortes e internamentos até ao final do mês de Julho. Ainda assim, a capacidade de resposta do SNS não estará ameaçada, sugerem os especialistas ouvidos pelo matutino.

Tiago Correia reforça que as fronteiras podem ser cruciais para manter a pandemia sob controlo.

“Sabemos que é a mobilidade internacional de pessoas que provoca este movimento de variantes mais transmissíveis. E é possível que surja uma variante que diminua a eficácia das vacinas actuais e que estas possam ter que voltar ao laboratório para serem actualizadas e nós todos revacinados”, disse o sociólogo.

Por Daniel Costa
19 Julho, 2021

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.