18.JUL.2016-18.Jul.2020 – 4 ANOS

Faz hoje quarenta e oito meses, 4 anos, que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Quatro anos depois da tua partida, lembramos-te sempre e enquanto formos vivos.

Há quem diga que não devemos ficar agarrados ao passado, mas essa gente não tem sentimentos, porque se os tivesse, não faria essa afirmação. Não é ficar “agarrado” ao passado, quando esse passado foram representados por 52 anos de vivência comum, de alegrias, de tristezas, de felicidade, de amor, de compreensão.

É o sentimento de saudade que nos faz recordar todos esses anos e quem não tem sentimentos, nunca poderá compreender essa sensação. Como também nunca poderá compreender o amor na sua vertente pura, na sua entrega a alguém, no desejo de ficar junto a alguém que ama.

Neste momento, estou a atravessar duas tempestades, qual delas a mais destruidora e não tenho a meu lado ninguém que me ajude a ultrapassá-las. Sinto-me como num barco a ir ao fundo e a tentar sobreviver com os quase nulos meios que disponho para o fazer.

Mas espero, como em outras tempestades que enfrentei no passado, poder ultrapassar estas, sozinho, com a força interior que me caracteriza.

Descansa em Paz meu amor.

 

387: 18.Jun.2020

Faz hoje quarenta e sete meses que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Lembrar-te-emos sempre enquanto formos vivos. Descansa em Paz meu amor.

 

386: 15.Jun.2020

 

Desde que a pandemia do COVID-19 ou coronavírus chegou a Portugal e devido ao confinamento imposto pelo governo, nunca mais pudemos ir visitar-te ao cemitério. Fomos hoje levar-te um raminho de flores e cuidar da tua campa. Nunca te esquecemos nestes longos dias de isolamento social.

Nesta visita de hoje, como em todas as outras anteriores, senti sempre uma paz interior enorme, uma tranquilidade entre os mortos, que não sinto entre os vivos.

Onde quer que te encontres, espero que finalmente estejas em Paz, depois de tantos anos de sofrimento.

 

385: 13.Jun.2020

Faz hoje 56 anos que começámos a namorar, seguidos de 52 anos de casamento que resultou em duas lindas filhas. Há quase 4 anos que partiste e a saudade continua nos nossos corações minha querida. Nunca te esqueceremos.

 

384: 18.Mai.2020

Faz hoje quarenta e seis meses que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Lembrar-te-emos sempre enquanto formos vivos. Descansa em Paz meu amor.

 

383: 01.Mai.2020

Hoje, é um dia muito especial de recordação, de imensa dor e muita saudade.

Se fosses viva, farias hoje 85 anos de idade Deixaste-nos há 44 meses mas estás e estarás sempre presente nos nossos corações, no nosso pensamento e nas nossas recordações.

Com este, é o quarto ano consecutivo que não apagas as velas do teu bolinho de aniversário minha querida. 52 anos de casados é mais que uma vida e com bons e menos bons momentos, com a minha ausência de 22 meses na guerra, passámos tempos felizes uns, difíceis outros, mas criaste as nossas duas filhas e as nossas duas netinhas que já estão umas mulherzinhas. A Raquel daqui a um mês fará 20 anos e a Rita fez 14 no passado mês de Dezembro.

Não se desejam parabéns a falecidos mas onde quer que estejas, saberás que nunca te esqueceremos minha querida.

Há dois meses que estamos confinados por causa do COVID-19 ou coronavirus que tem efeitos de pandemia a nível mundial e não podemos visitar-te no cemitério. Melhores dias virão, tenho confiança.

Qualquer dia encontramo-nos…

 

 

382: 18.Abr.2020

Faz hoje quarenta e cinco meses que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Lembrar-te-emos sempre enquanto formos vivos. Descansa em Paz meu amor.

 

381: 18.Mar.2020

Faz hoje quarenta e quatro meses que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Lembrar-te-emos sempre enquanto formos vivos. Descansa em Paz meu amor.

380: 13.Mar.2020

 

Dia de visita à campa da nossa querida. Como já não íamos há duas semanas, as flores já estavam murchas, mas levámos um raminho mais fresco e ficou assim:

 

379: 28.Fev.2020

Dia de visita à campa da nossa querida. Como já não íamos há duas semanas, as flores já estavam murchas, mas levámos um raminho mais fresco e ficou assim: