18.JUL.2016-18.Jul.2020 – 4 ANOS

Faz hoje quarenta e oito meses, 4 anos, que nos deixaste para sempre e a Saudade não sai dos nossos corações. Quatro anos depois da tua partida, lembramos-te sempre e enquanto formos vivos.

Há quem diga que não devemos ficar agarrados ao passado, mas essa gente não tem sentimentos, porque se os tivesse, não faria essa afirmação. Não é ficar “agarrado” ao passado, quando esse passado foram representados por 52 anos de vivência comum, de alegrias, de tristezas, de felicidade, de amor, de compreensão.

É o sentimento de saudade que nos faz recordar todos esses anos e quem não tem sentimentos, nunca poderá compreender essa sensação. Como também nunca poderá compreender o amor na sua vertente pura, na sua entrega a alguém, no desejo de ficar junto a alguém que ama.

Neste momento, estou a atravessar duas tempestades, qual delas a mais destruidora e não tenho a meu lado ninguém que me ajude a ultrapassá-las. Sinto-me como num barco a ir ao fundo e a tentar sobreviver com os quase nulos meios que disponho para o fazer.

Mas espero, como em outras tempestades que enfrentei no passado, poder ultrapassar estas, sozinho, com a força interior que me caracteriza.

Descansa em Paz meu amor.