1636: Virgin Galactic acelera a fundo no Espaço com três tripulantes a bordo

(dr) Virgin Galactic

O voo de demonstração da SpaceShipTwo da Virgin Galactic, conhecida como VSS Unity, bateu vários recordes durante o seu segundo voo para o Espaço, tendo transportado três tripulantes pela primeira vez.

A 14 mil metros de altitude, a Unity descolou da nave-mãe e ligou os motores, tendo acelerado até ficar a quase 90 quilómetros da Terra, antes de aterrar no deserto de Mojave, na Califórnia. A bordo levava dois pilotos, um astronauta.

Dave Mackay e Mike Masucci, os pilotos da Virgin Galactic, ficaram ao comando do quinto teste de voo supersónico da companhia. Além dos pilotos, levou a bordo a engenheira espacial e responsável pela instrução de astronautas, Beth Moses.

Depois de descolar da pista à boleia da nave-mãe WhiteKnightTwo, a Unity ficou por sua conta a cerca de 14 mil metros. A partir dai, chegou aos 88 quilómetros da Terra, onde a tripulação pode experimentar a ausência de gravidade. Segundo a Visão, a nave carregou mais peso do que nos testes anteriores.

Além disso, de acordo com o New Atlas, atingiu a velocidade máxima de 3.629 quilómetros por hora, a maior velocidade e altitude que a nave alguma vez alcançou em qualquer um dos seus cinco voos de teste.

Mas o voo foi ainda mais especial, tornando-se um marco importante tendo em conta os registos da Virginr Galactic. Beth Moses tornou-se não apenas a 571.ª pessoa a voar no Espaço, como também a primeira não-piloto, a primeira mulher e a primeira pessoa a flutuar sem restrições numa espaço-nave comercial.

O primeiro voo de testes da VSS Unity aconteceu no final do ano passado, com a nave a alcançar os 80 quilómetros de altitude – considerado pela Força Aérea como a fronteira para o início do Espaço -, numa estreia para a empresa. Em testes anteriores, o máximo que tinha alcançado tinha sido cerca de 52 quilómetros.

“Costuma dizer-se que os pilotos têm o melhor lugar da sala, com a vista lá de cima, mas hoje não tenho a certeza”, disse David Mackay, citado pela Reuters, referindo-se ao que a Beth Moses podia ver e fazer no seu papel de “turista” espacial. Por sua vez, Moses classificou a sua viagem como “um passeio indescritível“.

O bilionário dono da Virgin Galactic, Richard Branson, já disse que tenciona ir a bordo da Unity até a Espaço no próximo verão, tendo sido encorajado pela própria Moses: “Richard, vais adorar!”

Se os testes continuarem a serem bem-sucedidos, a companhia vai cobrar 250 mil dólares, cerca de 220 mil euros, por uma viagem ao Espaço, que, entre descolagem e aterragem demorará cerca de 90 minutos.

ZAP //

Por ZAP
26 Fevereiro, 2019

– Infelizmente, para poder publicar os vídeos desta viagem espacial, tive de recorrer ao Youtube dado que no artigo não existiam links para a reprodução.

 

441: Nova nave da Virgin Galactic realizou primeiro voo supersónico

www.virgingalactic.com

A nova nave espacial da Virgin Galactic realizou quinta-feira o seu primeiro voo supersónico, a partir do deserto de Mojave, na Califórnia, o primeiro desde o acidente fatal em 2014 que matou um piloto.

O voo da VSS Unity foi considerado um grande passo pela empresa, que tem planos para levar turistas para o espaço, segundo a Associated Press.

A Virgin Galactic, propriedade de Richard Branson, considera que este voo marca a fase final do programa de testes de voo da VSS Unity.

“De volta ao caminho (…), O espaço parece tentadoramente próximo agora”, escreveu Richard Branson na rede social Twitter.

Desde que a Virgin Galactic foi fundada, Branson iniciou reservas de voos para quem possa pagar 200 mil dólares (cerca de 170 mil euros) por uma viagem de apenas uns minutos.

Calcula-se, segundo números avançados pela imprensa internacional, que a lista de espera tenha mais de 800 pessoas.

DN
06 DE ABRIL DE 2018 00:44
DN/Lusa

[SlideDeck2 id=1476]

[powr-hit-counter id=95936e9f_1522999631425]