3312: Astrofísico quer voltar ao passado (e já sabe como construir uma máquina do tempo)

CIÊNCIA/ASTROFÍSICA

Prettysleepy2 / Pixabay

O astrofísico Ron Mallett acredita que encontrou uma forma de viajar no tempo – pelo menos teoricamente. O investigador disse ter escrito uma equação científica que pode ser a base de uma verdadeira máquina do tempo.

Em declarações à CNN, o investigador de física da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, explicou que chegou a uma equação científica que pode ser usada para construir um máquina do tempo real. Ron Mallett construiu mesmo um protótipo do dispositivo para ilustrar um componente-chave da sua teoria.

Para entender a máquina de Mallett, é precisa conhecer o básico da teoria da relatividade especial de Albert Einstein, que afirma que o tempo acelera ou desacelera dependendo da velocidade com que um objecto se está a mover.

Com base nessa teoria, se uma pessoa estivesse numa nave espacial a viajar perto da velocidade da luz, o tempo passaria mais lentamente para eles do que para alguém que permanecesse na Terra. Essencialmente, o astronauta poderia percorrer o Espaço em menos de uma semana e, quando regressasse à Terra, já teriam passado 10 anos para as pessoas no planeta, fazendo parecer que o astronauta tinha viajado para o futuro.

Porém, embora muitos físicos aceitem que saltar para a frente no tempo dessa forma provavelmente é possível, viajar no tempo para o passado é outra questão – e Mallett acha que poderia resolvê-la recorrendo ao uso de lasers.

A ideia de Mallett depende de outra teoria de Einstein: a teoria geral da relatividade. Segundo essa teoria, objectos massivos dobram o espaço-tempo – um efeito que percebemos como gravidade. Quanto maior a gravidade, menor o tempo. “Se pudermos dobrar o Espaço, existe a possibilidade de torcer o espaço”, disse Mallett à CNN. “Na teoria de Einstein, o que chamamos de espaço também envolve tempo. O que se faz com o Espaço também acontece com o tempo.”

O investigador acredita que é teoricamente possível colocar o tempo em loop, o que permitiria viajar no tempo para o passado. “Ao estudar o tipo de campo gravitacional produzido por um laser em anel, pode levar a uma nova forma de olhar para a possibilidade de uma máquina do tempo baseada num feixe de luz circulante”, disse.

No entanto, apesar do optimismo de Mallett, os seus colegas não estão convencidos de que a sua máquina do tempo venha a ser concretizada. “Não acho que [o trabalho] seja necessariamente frutífero“, retorquiu o astrofísico Paul Sutter à CNN. “Porque acho que existem falhas profundas na sua matemática e na sua teoria, e, portanto, um dispositivo prático parece inatingível”.

De facto, recorda o Futurism, até Mallet admite que a ideia, para já, é totalmente teórica.

ZAP //

Por ZAP
4 Janeiro, 2020

spacenews

 

547: Os viajantes no tempo foram convidados para o funeral de Stephen Hawking

ntnu-trondheim / Flickr

O físico Stephen Hawking, que morreu em Março aos 76 anos, será lembrado, principalmente, pelo seu trabalho pioneiro no estudo de buracos negros e na descrição da origem do universo. Mas Hawking deveria também ser lembrado por dar uma das “piores” festas de sempre.

Em Junho de 2009, Stephen Hawking organizou uma festa destinada a viajantes no tempo. No dia seguinte, o físico envio os convites. “As cópias sobreviverão de qualquer forma.”

“Talvez alguém a viver no futuro encontre esta informação e use uma máquina do tempo para vir à minha festa, provando que, um dia, as viagens no tempo serão possíveis.”

Ninguém compareceu na festa de Hawking. Mas talvez um humano curioso utilize uma máquina do tempo desta vez para comparecer nas cerimónias fúnebres do cientista, que se realizarão em Westminster Abbey, a 15 de Junho.

De acordo com a Fundação Stephen Hawking, os viajantes no tempo foram cordialmente convidados para as cerimónias.

O blogger de viagens IanVisits apercebeu-se dos convites dirigidos a viajantes no tempo quando tentava comprar um dos 1000 bilhetes disponíveis para o público no site da Fundação.

Quando procurou explicações para isso, a Fundação do físico esclareceu sobre a sua política de integração de viajantes no tempo: “Não podemos excluir a possibilidade de viagens no tempo, uma vez que ainda não foi possível refutar esta possibilidade. Tudo é possível até prova em contrário”, defendeu um representante da Fundação à BBC.

A Fundação Stephen Hawking indicou que ainda nenhum viajante no tempo comprou bilhete para as cerimónias. As bilhetes encerraram à meia-noite desta terça-feira.

“Até agora tivemos inscrições de todo o globo. E sim, estamos a dizer do globo: não há terraplanistas aqui”, referiu um porta-voz.

As cinzas de Stephen Hawking vão ficar em Westminster Abbey, entre o túmulo de Sir Isaac Newton e Charles Darwin, que o público poderá visitar logo a seguir à conclusão do memorial.

ZAP // Live Science

Por ZAP
16 Maio, 2018

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=1476]

[powr-hit-counter id=ace6fd91_1526472934822]