3338: Esta semana, vão passar 14 asteróides pela Terra. Um deles é maior do que a Estátua da Liberdade

CIÊNCIA/ESPAÇO/ASTERÓIDES

ESO

Esta semana, vão passar pela Terra 14 asteróides. Um deles tem 546 metros de diâmetro, tornando-o mais largo do que a Estátua da Liberdade, nos Estados Unidos.

De acordo com dados do NEO Earth Close Approaches, está previsto que o objecto – denominado UO 2019 – passe pela Terra a 9,4 quilómetros por segundo na sexta-feira, dia 10 de Janeiro de 2020. Espera-se que o faça a uma distância mínima possível aproximada de 0,03376 unidades astronómicas (au) ou 13,07 de distância lunar (LD), o que significa que é um pouco mais de 13 vezes a distância entre a Terra e a Lua.

Por outro lado, há um asteróide que vai passar ainda mais perto. Esta quinta-feira, dia 9 de Janeiro, o objecto chamado 2020 AT1, vai passar a uma distância mínima possível aproximada de 2,46 LD ou 0,00631 au – que é 23 vezes maior que a circunferência da Terra. Este asteróide terá entre 8,3 e 19 metros de diâmetro.

Os restantes asteróides que vão passar pela Terra podem ser consultados na lista na página da NASA NEO Earth Close Approaches, criada para  prever acontecimentos desta natureza, onde a agência espacial acompanha cada movimentação de cada corpo rochoso.

Na sexta-feira, além do UO 2019, passarão pela Terra mais três asteróides – o recorde esta semana do número de corpos celeste a passar pelo nosso planeta. No sábado passarão dois corpos rochosos, bem como no domingo. Na segunda-feira, vão passar mais três asteróides. Na terça e quarta-feira haverá apenas a passagem de um asteróide em cada dia.

ESA

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por um asteroide

Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteróide atingirá…

Os “Objectos Próximos da Terra”, ou Near Earth Objects, são todos os asteróides e cometas com uma trajectória menor que 194.47 milhões de quilómetros. Muitos destes objectos são classificados como “Objectos Potencialmente Perigosos” se se aproximarem a menos de 7,47 milhões de quilómetros do planeta Terra.

A NASA contabilizou 90% dos Objectos Próximos da Terra (NEO) que têm mais de um quilómetro de comprimento e, por isso, podem representar perigo para a Terra. Ou seja, faltam ainda rastrear 10% dos asteróides potencialmente perigosos.

Apesar do número de asteróides já rastreados, há uma possibilidade muito pequena de um destes corpos rochosos vir a causar danos na Terra: a probabilidade é de 1 em 300.000, segundo cálculos da agência espacial norte-americana.

ZAP //

Por ZAP
8 Janeiro, 2020

spacenews