2018: O quilograma mudou e já é igual para humanos ou extraterrestres

CIÊNCIA

International Bureau of Weights and Measures
Protótipo Internacional do Quilograma (IPK)

Tal como anunciado em Novembro passado e em prol da precisão científica, a definição de quilograma foi actualizada nesta segunda-feira, 20 de Maio, data em que se celebra o Dia Mundial da Metrologia. A alteração não afecta a utilização da unidade no dia-a-dia, visando antes melhorar medições científicas.

Desde 1889, o quilograma foi definido por um cilindro de platina-irídio que está guardado numa caixa especial de vidro. O objecto é conhecido como Protótipo Internacional de Quilograma e está guardado na Oficina Internacional de Pesos e Medidas (BIPM), que se localizada fora da cidade de Paris.

Em Novembro, 60 Estados-membros que participaram na Conferência Geral de Pesos e Medidas, que decorreu em Versalhes, votaram por unanimidade para redefinir o valor do quilograma através de um pequeno – mas imutável – valor: a “constante de Planck”.

Contudo, esta não é a única novidade no Sistema Internacional (SI) de medidas. Também entram hoje em vigor actualizações para o ampere (intensidade da corrente eléctrica), o kelvin (temperatura termodinâmica) e para a mol (quantidade de uma substância).

Importa frisar que todas as medições modernas de massa derivam do quilograma, ou seja, o quilograma define desde microgramas utilizadas em fármacos a gramas de ouro, passando até por medições de frutas ou toneladas de aço, observa a Europa Press.

O grande problema como o quilograma “antigo” é que nem sempre o protótipo pesava o mesmo. Mesmo guardado dentro de uma caixa de vidro especialmente desenhada para o efeito, o objecto acumulava micro-partículas de sujidade, sendo afectado pela atmosfera envolvente. Até a limpeza, poderia afectar a sua massa.

Tal como ilustrou William Phillips, Nobel da Física em 1997, em Agosto passado, basta sujar as mãos para que um objecto tenha maior massa. Por este mesmo motivo, o físico defendeu que o quilograma deve ser uma medida “invariável” e mais “democrática”.

A grande alteração entra em vigor esta segunda-feira e, alicerçada na “constante de Planck”, o quilograma passa a ser uma medida universal, desprovida de uma unidade física que o defina. “A redefinição do SI é um momento histórico no progresso científico”, disse Martin Milton, director do BIPM.

A partir de hoje, todas as medidas acima mencionadas serão baseadas em constantes universais, que são, por definição, invariáveis. Desta forma, um quilograma, um ampere ou um kelvin serão os mesmos num laboratório na Europa ou numa base científica em Marte.

Embora a ideia pareça futurista, foi o próprio Max Planck, criador da constante que agora governa o quilograma, que em meados de 1900 alertou para a necessidade de todas as medidas básicas do SI serem invariáveis, imutáveis e universais.

“As constantes fundamentais oferecem a possibilidade de estabelecer unidades de comprimento, massa, tempo e temperatura independentes de corpos ou materiais físicos, e cujo valor se mantém para todos os tempos e civilizações, mesmo para extraterrestres e não-humanos”, explicou, citado pelo portal ABC, à comunidade científica da época.

Dois séculos depois, e depois de reproduzir com segurança a teoria de Planck em laboratório, um quilograma é um quilograma, seja a medição feita por humanos ou extraterrestres. Universalizou-se a unidade de medida.

A Europa Press nota ainda que a redefinição do quilograma é a mudança mais significativa de uma unidade do SI desde que se recalculou o segundo em 1967, alteração que facilitou a comunicação mundial através de tecnologias como o GPS e a Internet.

ZAP //

Por ZAP
20 Maio, 2019


[vasaioqrcode]