1610: Os terraplanistas estão a aumentar (e a culpa é do Youtube)

Kevin Carden / Deviant Art

Investigadores acreditam ter identificado o principal factor para um aumento surpreendente no número de pessoas que pensam que a Terra é plana: o YouTube.

A suspeita foi levantada quando participaram nas maiores reuniões mundiais de Flat Earthers na conferência anual do movimento em Rayleigh, Carolina do Norte, em 2017, e depois em Denver, Colorado, no ano passado.

Entrevistas com 30 participantes revelaram um padrão nas histórias que as pessoas contaram sobre como se convenceram de que a Terra não era uma esfera a girar no espaço, mas um grande disco achatado.

Dos 30, todos, excepto um, disseram que não consideraram a Terra plana há dois anos, mas mudaram de ideias depois de assistir a vídeos que promoviam teorias de conspiração no YouTube, de acordo com o The Guardian.

As entrevistas revelaram que a maioria estava a assistir vídeos sobre outras conspirações, como o 11 de Setembro, o tiroteio em Sandy Hook e se a NASA realmente foi à lua, quando o YouTube forneceu vídeos sobre a Flat Earth para assistirem a seguir. Alguns disseram que assistiram aos vídeos apenas para desmascará-los, mas ficaram convencidos.

Asheley Landrum, a principal investigadora do estudo, disse que um dos vídeos mais populares da Terra Plana, “200 provas que a Terra não é uma bola a girar” parece ser eficaz porque oferece argumentos que apelam a várias mentalidades, desde bíblicos e teóricos da conspiração até aqueles com uma inclinação mais científica.

Os entrevistados ficaram convencidos e, em pouco tempo, perguntavam “onde está a curva?” e “por que o horizonte está sempre ao nível dos olhos?”.

Landrum disse que não achava que o YouTube estivesse a fazer algo errado, mas disse que se o site quisesse ajudar, poderia ajustar o algoritmo para mostrar informações mais precisas.

“Há muita informação útil no YouTube, mas também muita desinformação“, disse Landrum. “Os algoritmos facilitam a queda no buraco do coelho, apresentando informações às pessoas que serão mais susceptíveis a isso”.

“Acreditar que a Terra é plana em si não é necessariamente prejudicial, mas vem com uma desconfiança nas instituições e na autoridade em geral“, acrescentou.

Landrum convidou cientistas a criar os seus próprios vídeos no YouTube para combater a proliferação de vídeos de conspiração. “Precisamos de outros vídeos a dizer porque é que estes motivos não são reais”.

A cientistas admitiu que alguns terraplanistas podem não ser influenciados pelas palavras de um cientista. Quando o astrofísico norte-americano Neil de Grasse Tyson explicou que pequenas secções de grandes superfícies curvas parecem sempre planas, a sua mensagem foi vista como condescendente e desdenhosa.

“Sempre haverá uma pequena percentagem de pessoas que rejeitarão qualquer coisa que os cientistas divulguem, mas talvez haja um grupo em que isso não acontecerá”, acrescentou. “A única ferramenta que temos para combater a desinformação é tentar sobrecarregá-la com melhores informações.”

ZAP //

Por ZAP
18 Fevereiro, 2019

 

1471: Os terraplanistas vão fazer um cruzeiro para chegar à parede de gelo do fim do mundo

Kevin Carden / Deviant Art

Os organizadores das Conferências Internacionais de Terra Plana, pessoas adeptas da teoria de que o planeta não tem forma de esfera, vão organizar um cruzeiro em 2020.

Um grupo de defensores da Teoria da Terra Plana anunciou a sua “maior, melhor e mais ousada aventura” se sempre: um cruzeiro ao Fim do Mundo, que se prepara para zarpar em 2020. Os que participarem na expedição poderão usufruir de restaurantes, piscinas e talvez até mesmo uma onda artificial.

O cruzeiro está a ser organizado por responsáveis da FEIC, a Conferência Internacional da Terra Plana, que acreditam que a Terra é um disco plano cercado por uma grande barreira de gelo.

Há vários argumentos científicos que contradizem a Teoria da Terra Plana, e um deles entra em acção precisamente na logística da própria expedição: os sistemas de navegação do navio de cruzeiro, e de quase todos os navios, que lhe vão permitir “navegar até ao fim do Mundo”, são baseados no facto de que a Terra é redonda.

“Os navios navegam com base no princípio de que a Terra é redonda”, diz ao The Guardian Henk Keijer, ex-capitão de navio de cruzeiro que navegou em todo o mundo durante uma carreira de 23 anos. “As cartas náuticas são projectadas com isto em mente: a Terra é redonda”.

Keijer, que agora trabalha como perito naval forense da Robson Forensic, disse que a existência do GPS, o sistema de posicionamento global, é a prova de que a Terra é uma esfera, não um disco achatado. O GPS conta com 24 satélites principais que orbitam a Terra para fornecer informações posicionais e de navegação. “A razão pela qual 24 satélites foram usados é por causa da curvatura da Terra“, disse Keijer.

“É necessário um mínimo de três satélites para determinar uma posição GPS. Mas alguém localizado no outro lado da Terra também gostaria de saber a sua posição, por isso exigem um certo número de satélites”, explicou.

“Se a Terra fosse plana, bastariam apenas três satélites para fornecer essa informação a todos. Mas não é suficiente, porque a Terra é redonda”.

Embora existam teorias diferentes dentro da comunidade da Terra Plana, a crença central é que a Terra é plana. A FEIC afirma que depois de “extensas experiências, análises e estudos”, os seus adeptos acreditam que a Terra não é uma esfera.

Um modelo comum dos terraplanistas para a topografia exacta da Terra é que é um enorme disco, com o Polo Norte no centro, cercado por “uma barreira de gelo” – a Antártida. A Sociedade da Terra Plana, que não está ligada à FEIC, sugeriu que “as agências espaciais de todo o mundo” conspiraram para falsificar “viagens e explorações espaciais”.

“Isso provavelmente começou durante a Guerra Fria“, diz a Sociedade da Terra Plana. “A URSS e os EUA estavam tão obcecados em vencer a corrida ao espaço, que cada um dos lados falsificou as suas realizações na tentativa de se manter a par das alegadas conquistas do outro”, sustentam os Terraplanistas.

Neil deGrasse Tyson prova (outra vez) que a Terra é redonda
Os terraplanistas encontraram um adversário de peso: Neil deGrasse Tyson. O famoso astrofísico decidiu refutar os argumentos usados para afirmar…
ZAP

A FEIC não respondeu aos pedidos de mais informações sobre o cruzeiro – por exemplo, se a tripulação contará com pessoas que acreditam na teoria da Terra Plana. Mas Keijer diz que isso seria difícil. “Naveguei dois milhões de milhas, mais ou menos”, explica Keijer, “e nunca encontrei um capitão de mar que acredite que a Terra é plana.”

ZAP //

Por ZAP
12 Janeiro, 2019