4378: Terra Pi: cientistas descobrem planeta que completa uma órbita em 3.14 dias

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

Recebemos diariamente novidades de descobertas feitas no Espaço, que o vão desconstruindo e nos fazem percebe-lo cada vez melhor. Agora, uma equipa de cientistas descobriu um planeta do tamanho da Terra que se desloca à volta da sua estrela durante 3,14 dias.

Num cruzamento entre a matemática e a astronomia, os cientistas apelidaram-no de Terra Pi (pi Earth).

Um novo planeta que abraça matematicamente a sua estrela 

Recuando a 2017, um grupo de cientistas do MIT descobriu sinais do planeta, em dados obtidos durante a missão Kepler Space Telescope’s K2 da NASA. Este ano, a equipa confirmou que os sinais outrora detectados correspondiam a um planeta que estava a orbitar a sua estrela. Aliás, esse agora chamado de Terra Pi ainda hoje demora 3,14 dias a orbitar a sua estrela.

Conforme os dados disponíveis, o Terra Pi adquiriu o rótulo de K2-315b. Assim, é o 315º sistema planetário descoberto através dos dados do K2. Ademais, os investigadores acreditam que o seu tamanho seja muito semelhante ao da nossa Terra. Além disso orbita a sua estrela fria de massa baixa, que representa um quinto do tamanho do Sol.

Apesar da sua massa estar ainda por determinar, os cientistas consideram que o Terra Pi é terrestre, assim como o nosso planeta. Como referimos, completa uma volta à sua estrela em 3,14 dias, a cerca de 81 quilómetros por segundo.

Apesar de ser terrestre, o planeta não é habitável. Isto, porque orbita a sua estrela suficientemente perto para o aquecer acima de 170º C.

SPECULOOS e MIT na frente desta descoberta

Os investigadores do MIT, responsáveis pela descoberta do Terra Pi, são membros da SPECULOOS (The Search for habitable Planets EClipsing ULtra-cOOl Stars). Por isso, têm à sua disposição 4 telescópios no Atacama Desert, no Chile, para o hemisfério sul. Ademais, têm acesso a um outro, recentemente adicionado, voltado para o hemisfério norte.

Este sistema de telescópios foi concebido para procurar planetas semelhantes ao nosso nas proximidades, como é o caso do Terra Pi. Assim, os astrónomos podem encontra-los e pesquisar sobre a sua atmosfera e as suas características próprias.

Assim, os investigadores do MIT admitem que o Terra Pi poderá ser um promissor candidato para ser seguido pelo James Webb Space Telescope (JWST). Para já a equipa continua a pesquisar outros dados que se possam juntar aos que já possuem.

Autor: Ana Sofia
23 Set 2020