4924: Mega-tsunami pré-histórico varreu a costa de Israel há 9.000 anos

CIÊNCIA/ARQUEOLOGIA

Institute of Archaeology, Hebrew University of Jerusalem.
Sítio arqueológico de Tel Dor, em Israel

Um tsunami catastrófico com ondas de até 16 metros varreu a costa este do Mediterrâneo, que agora pertence a Israel, há 9.000 anos, revelou uma nova investigação, que analisou sedimentos do antigo assentamento de Tel Dor.

De acordo com os cientistas, que detalharam recentemente os resultados da nova investigação num artigo publicado na revista PLOS One, este foi um dos maiores tsunamis a atingir o litoral desta região, alcançando entre 1,5 e 3,5 quilómetros de território.

“Na antiguidade, os fenómenos de tsunami tiveram uma profunda influência nas sociedades costeiras”, começou por explicar Gilad Shtienberg, autor principal estudo e especialista do Departamento de Arqueologia Marinha da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, citado pelo portal de Ciência Sci News.

“Seis mil anos de registos históricos e dados geológicos mostram que os tsunamis são um fenómeno comum que afecta a costa leste do Mediterrâneo, ocorrendo com uma taxa de incidência de oito eventos por século na região do Mar Egeu nos últimos 2.000 anos e aproximadamente dez eventos por século nos últimos 3.000 anos na bacia do Levante. A maioria destes eventos são pequenos e têm apenas impactos locais”, continuou.

A equipa perfurou algumas zonas de praia neste costa, observando o fundo do mar para estabelecer as causas e a extensão do “mais antigo tsunami documentado no Holoceno”, a era pós-glacial que dura até aos dias de hoje. Os vestígios do desastre  manifestaram-se na areia marinha e nas conchas embutidas em depósitos de água.

Os cientistas escrevem ainda que estes dados permitem explicar o desaparecimento na região de sítios arqueológicos do Neolítico pré-cerâmico (11.700 e 9.800 anos anos), ao passo que as camadas arqueológicas anteriores e posteriores ao evento estão presentes.

“O nosso projecto foca-se na reconstrução das mudanças climáticas climáticas e ambientais antigas dos últimos 12.000 anos ao longo da costa israelita. Nunca sonhamos encontrar evidências de um tsunami pré-histórico em Israel”, acrescentou Shtienberg.

E rematou: “Os cientistas sabem que, no início do Neolítico, há cerca de 10.000 anos, a costa estava a cerca de quatro quilómetros de onde está hoje. Quando abrimos os núcleos e começamos a ver uma camada de concha marinha embutida na paisagem seca do Neolítico, soubemos que tínhamos encontrado a sorte grande“.

Por Sara Silva Alves
8 Janeiro, 2021