1727: Poluição do ar já mata mais pessoas do que fumar

CIÊNCIA & SAÚDE

(dr) Espen Rasmussen

O número de pessoas que morrem como resultado da poluição do ar pode exceder o número de mortes por fumar, sugere um novo estudo.

Investigadores alemães estimam que até 8,8 milhões de mortes por ano globalmente podem ser atribuídas à poluição do ar. Apenas na Europa, estima-se que haja mais de 790.000 mortes adicionais como resultado – o dobro da estimativa anterior, que não explica adequadamente as taxas adicionais de doença cardiovascular.

“Para colocar isto em perspectiva, isto significa que a poluição do ar causa mais mortes extras por ano do que o tabagismo, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima ser responsável por mais 7,2 milhões de mortes em 2015“, disse Thomas Munzel, um dos os autores do Centro Médico da Universidade de Mainz, citado pelo The Independent. “Fumar é evitável, mas a poluição do ar não é”, acrescentou.

Partículas finas de carvão e óxidos de nitrogénio bombeados pelos automóveis, fábricas e centrais de energia podem formar um cocktail nocivo que aumenta significativamente as taxas de ataques cardíacos, derrames e ataques de asma graves.

As autoridades reguladoras estão a tentar acabar com os carros a diesel nas grandes cidades, já que são os principais produtores de partículas microscópicas “PM2.5”. Estes podem conter metais pesados e outros produtos químicos combustíveis que se alojam nos pulmões e entram na corrente sanguínea.

O estudo, publicado no European Heart Journal, usou simulações computacionais de substâncias químicas naturais e sintéticas interactivas combinadas com novas informações sobre densidade populacional, factores de risco de doenças e causas de morte.

Acredita-se que a poluição do ar tenha causado 64 mil mortes no Reino Unido em 2015, incluindo 17 mil casos fatais de doenças cardíacas e arteriais. Mais de 29 mil outras mortes britânicas ligadas à poluição do ar foram devidas a uma série de condições, como cancro, diabetes e doenças pulmonares crónicas.

Isto significou uma redução na expectativa de vida média de cerca de 1,5 anos no Reino Unido. Jos Lelieveld, do Instituto Max-Planck de Química em Mainz, disse: “O alto número de mortes extras causadas pela poluição do ar na Europa é explicado pela combinação de baixa qualidade do ar e densidade populacional, o que leva à exposição que está entre as mais altas do mundo”.

Na Alemanha, a poluição do ar foi responsável por mais de 124 mil mortes em 2015 e por 2.4 anos de expectativa de vida perdida. Estima-se que 81 mil pessoas tenham morrido devido à poluição do ar em Itália.

Já foi pedido à União Europeia que adopte limites de segurança mais rígidos para os PM2.5 estabelecidos pela OMS, já que os actuais níveis de poluição do ar na Europa são o dobro do nível de segurança estabelecido pelo órgão de saúde. “Muitos outros países, como o Canadá, os EUA e a Austrália, usam a directriz da OMS”, disse Munzel. “A UE está muito atrasada neste aspecto”.

ZAP //

Por ZAP
17 Março, 2019

[vasaioqrcode]