1108: Cientistas revelam as (inevitáveis) futuras secas catastróficas

CIÊNCIA

(CC0/PD) josealbafotos / pixabay

Cientistas chineses revelaram quais as regiões do planeta mais vulneráveis a secas causadas pelo aumento global de temperaturas médias.

Segundo o portal Phys.org, a equipa de investigadores avaliou a interferência das temperatura globais no acesso à água e, segundo comunicado  utilizaram um modelo teórico que descreve os estados do ciclo de água na natureza em condições climáticas normais.

O resultado da investigação, apresentada num artigo publicado em Agosto na revista  Geophysical Research Letters, demonstrou o que aconteceria com o ciclo da água em diferentes cenários em conformidade com o Acordo de Paris, que tenta limitar o aumento das temperaturas a 1,5 grau Celsius.

Caso o objectivo do Acordo de Paris seja atingido, a redução de água será moderada em várias partes do mundo.

No entanto, os especialistas destacaram que as regiões mais atingidas pela escassez de água serão a Ásia Setentrional, África Meridional, Europa Meridional, Mediterrâneo, Gronelândia, Islândia e Alasca.

Ao mesmo tempo, no caso de um aumento mais significativo da temperatura média, os recursos aquáticos esgotar-se-iam em redor do globo, afectando pelo menos 117 milhões de pessoas.

Em Setembro, um grupo de pesquisadores internacional revelou que a fusão do permafrost (camada de solo permanentemente congelada) e a emissão de carbono — devido ao degelo — reduziram a disponibilidade de dióxido de carbono para quase zero.

Segundo o estudo, exceder o volume de emissões de gases do efeito estufa poderia causar inevitavelmente uma catástrofe climatérica.

Por SN
6 Outubro, 2018