1219: Sonda Parker Solar Probe bate recordes de aproximação ao Sol e velocidade

Lembram-se da Sonda Parker Solar Probe da NASA que foi lançada em Agosto de 2018? Esta sonda será a primeira que vai “tocar” no Sol e, de acordo com dados recentes, há já recordes alcançados.

Esta sonda espacial, lançada há 78 dias, já bateu dois recordes: está mais perto do Sol do que qualquer outro engenho fabricado pelo Homem e é a mais rápida da História da conquista do espaço.

Foi esta segunda-feira que a sonda espacial Parker Solar Probe superou o recorde de aproximação do Sol. De acordo com a NASA, a sonda lançada a 12 de Agosto está a apenas 42,73 milhões de quilómetros do astro rei, batendo o recorde de Abril de 1976 conseguido pela sonda americano-alemã Helios-2.

Nos próximos sete anos esta sonda vai efectuar 24 aproximações ao Sol acabando por chegar a cerca de 6 milhões de quilómetros de distância em 2024. De acordo com a NASA, a sonda aproximar-se-à ainda mais do sol já a 31 de Outubro e tentará ficar ainda mais próxima já no dia 5 de Novembro.

Além do recorde de aproximação, esta sonda bateu também o recorde do engenho espacial mais rápido da História, ao conseguir atingir 247 mil quilómetros por hora. De relembrar que o anterior recorde pertencia também à sonda Helios-2 que conseguiu bater o recorde de velocidade em 1976.

Sonda tem de sobreviver a temperaturas elevadíssimas

A Sonda espacial Parker Solar Probe tem de conseguir superar temperaturas de 1400 K (1127 °C). Para tal, a sonda tem um escudo térmico, feito à base de carbono, que lhe permite superar tais temperaturas. À superfície, a temperatura do Sol atinge os 5.500ºC. Na coroa, a parte mais exterior da sua atmosfera, visível como um anel durante os eclipses, os termómetros chegam aos 2 milhões de graus Celsius, segundo revela a SIC notícias.

Qual a missão desta sonda?

A sonda tem como principais objectivos investigar as partículas de energia, as flutuações magnéticas e os ventos solares. Os cientistas da NASA esperam obter fotografias para melhor compreenderem “um ambiente tão estranho para nós”, diz um especialista sobre o Sol da NASA Alex Young.

A missão só terminará em 2024.

pplware
30 Out 2018

[vasaioqrcode]