1145: Queimaduras solares? Os dinossauros são os culpados

Alex Beynon / Flickr

Sempre que apanhamos sol, uma preocupação emerge de imediato: queimaduras. Por que somos tão vulneráveis à luz solar? Um estudo recente procura responder a este enigma evolutivo, apontando os dinossauros como principais culpados.

O sol emite radiação electromagnética em todo o espectro, mas a parte visível é a única que podemos ver. Há também raios ultravioletas, e essa parte do espectro tem energia suficiente para danificar o nosso ADN. O protector solar impede que os raios UV danifiquem as células.

Os humanos precisam de protector solar porque fazemos parte do grupo conhecido como mamíferos placentários, que carecem de um recurso genético chamado função de reparo do ADN por fotorreação. Organismos que têm essa capacidade podem activar mecanismos de reparo do ADN em resposta à luz solar, como é o caso das plantas e a maioria dos animais.

Segundo o estudo recente, publicado na Cell, há um animal diferente dos mamíferos placentários que não possui esse mecanismo: o caverna da Somáliaou “peixe-vampiro”, Phreatichthys andruzzii.

Como o próprio nome indica, o peixe vive em cavernas submarinas onde não há luz, por isso não precisa de olhos. Após milhões de anos de evolução, também perdeu a função de reparo do ADN de fotorreativação. Ao analisar o ADN do peixe, os cientistas descobriram os genes que deveriam controlar essas habilidades de reparo do ADN.

Segundo o ExtremeTech, a equipa concluiu então que o Phreatichthys andruzzii está nas fases iniciais do mesmo processo que afectou os nossos ancestrais mamíferos há milhões de anos.

O estudo sugere que os mamíferos placentários experimentaram uma selecção relaxada no que diz respeito aos mecanismos de reparo do ADN. Quando as condições de um organismo mudam, traços que antes eram muito importantes podem ser perdidos com o tempo.

Desta forma, se prestarmos atenção à história dos nossos ancestrais mamíferos, apercebemo-nos que eles evoluíram numa época em que os dinossauros passeavam o dia todo,à procura de pequenas porções para comer.

Isto pode ter causado um “gargalo nocturno“, já que os mamíferos sobreviveram durante gerações, escondendo-se no subsolo durante o dia e apenas saindo à noite. Assim, por causa disso, terão perdido o mecanismo de reparo de fotorreativação ao longo do tempo porque não lhes era útil.

A investigação terá ainda de ser aprofundada, procurando pistas na genética dos mamíferos antes que possamos dar esta informação como um dado adquirido. Ainda assim, se a culpa é dos dinossauros, podemos, pelo menos, consolar-nos com o fato de já estarem todos mortos, e nós não.

ZAP //

Por ZAP
15 Outubro, 2018

[vasaioqrcode]