197: Estrela que pisca com frequência inexplicável pode estar a devorar planetas

A estrela RZ Piscium fica a 550 anos-luz da Terra, na constelação de Pisces, e emite um brilho intermitente, com ritmo errático.

Cada episódio de escuridão pode durar até dois dias, e a estrela torna-se 10 vezes menos iluminada. Produz muito mais energia no comprimento de onda infravermelho do que estrelas como o Sol, o que indica que está cercada por um enorme disco de poeira.

“As nossas observações mostram que há aglomerados massivos de poeira e gás que ocasionalmente bloqueiam a luz da estrela e provavelmente estão a ir na sua direcção”, diz a doutoranda do Instituto de Tecnologia Rochester, Kristina Punzi.

Essas e outras observações fizeram com que os astrónomos concluíssem que a RZ Piscium é uma estrela jovem parecida com o Sol. Outra visão sugere que a estrela seja mais velha do que o Sol e que esteja a começar a sua transição para gigante vermelha.

Um disco de poeira do início da vida da estrela teria se dispersado depois de alguns milhões de anos, então os astrónomos precisavam de outra explicação para toda a poeira a sua volta. Uma explicação possível seria a de que a destruição de planetas com órbitas próximas criaria toda essa poeira.

Mas afinal de contas, a RZ Piscium é uma jovem estrela com disco de detritos ou uma idosa destruidora de planetas? De acordo com a pesquisa de Punzi, é um pouco dos dois.

No estudo, foram usadas informações captadas pelo satélite XMM-Newton, da Agência Espacial Europeia, pelo observatório Lick na Califórnia e pelo observatório W. M. Keck no Havaí.

A estrela tem temperatura de 5.330 ºC, pouco menos que a do Sol. A sua superfície é rica em lítio, que é lentamente destruído por reacções nucleares que acontecem nas estrelas. Através do estudo da quantidade de lítio, é possível estimar a idade da estrela. A RZ Piscium tem entre 30 a 50 milhões de anos.

Apesar de ser considerada jovem, é muito velha para ainda estar cercada por tanto gás e poeira. “A maioria das estrelas parecidas com o Sol perde os seus discos formadores de planetas em poucos milhões de anos do nascimento. O facto de a RZ Piscium ainda ter tanto gás e poeira depois de dezenas de milhões de anos significa que está provavelmente a destruir planetas, em vez de os criar”, diz o pesquisador Ben Zuckerman, professor de astronomia da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

A observação dos investigadores mostra que essa poeira está a escapar da estrela e ao mesmo tempo a ser absorvida por ela.

A melhor explicação é que a estrela esteja cercada por detritos que representam o resultado de um desastre de proporções planetárias. É possível que a estrela esteja a arrancar materiais de vizinhos, produzindo a corrente intermitente de gás e poeira. Outra possibilidade é que planetas ricos em gás tenham passado por uma colisão catastrófica em um passado recente.

ZAP // HypeScience / Phys.org

Por HS
23 Dezembro, 2017

[SlideDeck2 id=42]

[powr-hit-counter id=6ca68ec2_1514065289259]