850: Perseidas 2018

Perseidas, a famosa chuva de meteoros de verão, visita-nos mais uma vez este ano, entre 12 e 13 de Agosto. É a chuva de meteoros mais espectacular, sendo possível este ano observar cerca de 110 meteoros por hora num céu escuro. A observação nas cidades é mais limitativa devido à falta de um vasto horizonte e do céu ser mais brilhante do que a maioria dos rastos luminosos. O pico das Perseidas ocorre a partir das 21 horas do dia 12 até às 8 horas do dia 13. No entanto, como a constelação de Perseus só aparecerá acima do horizonte a partir das 23 horas, só a partir desta altura se verá este fenómeno.

Estes pequenos pedaços de rocha têm origem na passagem do cometa Swift-Tuttle que deixou para trás um rasto de poeira e areia. Quando a Terra passa pela zona dos detritos, estes atingem a atmosfera e desintegram-se provocando rápidos rastos luminosos (conhecidos popularmente por chuva de estrelas). O nome de Perseidas deve-se ao facto da chuva de meteoros ter o ponto radiante na constelação de Perseus.

Este ano temos a Lua a nosso favor, pois a fase de Lua Nova ocorrerá no dia 11 de Agosto pelas 10:58 horas. Esta é uma boa notícia para a observação das Perseidas em 2018, será também possível observar durante essa data bólides de fogo brilhantes e os planetas Marte, Saturno e Júpiter durante a mesma noite. Esta chuva de meteoros começa já com menor intensidade desde finais de Julho, pois a região no espaço onde se encontram os detritos do cometa Swift-Tuttle é vasta.

Fig. 2 – (figura do IMO) mostra o radiante da chuva de meteoros das Perseidas entre Julho a Agosto, que encontra-se na constelação de Perseu.

OAL – Observatório Astronómico de Lisboa

3 Ago 2018

[vasaioqrcode]