2515: Asteróide quase do tamanho do Burj Khalifa passa pela Terra em Setembro

(CC0/PD) Bibbi228 / pixabay

De acordo com a NASA, um asteróide que quase rivaliza com a altura do Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo, em Abu Dhabi, vai passar pela Terra em Setembro.

Segundo o Live Science, o asteróide 2000 QW7 é incrivelmente volumoso: mede entre 290 e 650 metros de diâmetro, quase podendo rivalizar com o Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo, em Abu Dhabi (828 metros).

De acordo com o Center for Near Earth Object Studies (CNEOS) da NASA, o asteróide é tão gigantesco que tem quase o dobro da altura do Empire State Building, famoso edifício em Nova Iorque, nos Estados Unidos, com 381 metros de altura (embora possa chegar aos 443 metros, se incluirmos a sua torre de antena).

O CNEOS diz que o asteróide vai passar pela Terra a 14 de Setembro e, além disso, extremamente depressa, mais concretamente a cerca de 23 mil quilómetros por hora.

No entanto, como seria de esperar, não há motivos para preocupação porque, embora seja considerado um objecto próximo da Terra, vai estar bastante longe. O 2000 QW7 vai passar a 0,03564 unidades astronómicas, o equivalente a 5,3 milhões de quilómetros.

Tal como a Terra, este asteróide orbita o Sol, porém, só atravessa o seu caminho com o do nosso planeta de forma esporádica. A última vez que isso aconteceu foi a 1 de Setembro de 2000. Segundo o Jet Propulsion Laboratory, depois de 14 de Setembro, só voltará a passar a 19 de Outubro de 2038, ou seja, quase vinte anos depois.

No início de Agosto, o asteróide 2006 QQ23, maior do que o já referido Empire State Building, passou pelo nosso planeta a 0,049 unidades astronómicas, a cerca de 16.740 quilómetros por hora.

Os asteróides e outros materiais espaciais são considerados objectos próximos da Terra se passarem dentro de 1,3 unidades astronómicas do nosso planeta. Uma unidade astronómica equivale à distância entre a Terra e o Sol, ou seja, 149,6 milhões de quilómetros.

ZAP //

Por ZAP
26 Agosto, 2019

[posr-views]

 

1914: O asteróide Apophis vai passar junto à Terra tão perto como uma nave espacial

(CC0/PD) photoshopper24 / pixabay

O 99942 Apophis, celebrizando como o asteróide do caos, passará “perto” da Terra no próximo 13 de Abril de 2029, a cerca de 31.000 quilómetros da superfície do planeta, revelou a agência espacial norte-americana.

Apesar de a distância ser realmente “curta” – há naves espaciais a orbitar à mesma distância -, o corpo rochoso não representa qualquer perigo para a Terra, tal como informa a NASA em comunicado esta semana divulgado.

“A 13 de Abril de 2029, uma partícula de luz vai espalhar-se pelo céu tornando-se mais brilhante e mais rápida. A determinado ponto, viajará mais do que a largura da Lua cheia num minuto e ficará tão brilhante quanto as estrelas na Ursa Menor”, pode ler-se.

“Mas o ponto não será um satélite ou um avião – será um asteróide próximo da Terra, com 340 metros de largura (…) que passará sem perigo” pelo planeta.

Baptizado em homenagem ao antigo Deus egípcio do mal, da escuridão e da destruição, Apophis 99942 ficará a 31.000 quilómetros da Terra, ou seja, menos de um décimo da distância entre o nosso planeta e a Lua – que é de 384 mil quilómetros.

O anúncio da aproximação do asteróide acontece na mesma semana em que a NASA está a levar a cabo uma série de “exercícios de mesa” durante a Conferência de Defesa Planetária – que decorre de 29 de Abril a 3 de Maio – para definir o que fazer caso um destes corpos venha a impactar a Terra no futuro. Simplificando: o projecto visa antecipar um potencial evento “apocalíptico”, tendo como principal objectivo accionar uma resposta planeada de forma a mitigá-lo ou minimizá-lo.

“A abordagem aproximada do Apophis em 2029 será uma oportunidade incrível para a Ciência”, disse Marina Brozović, cientista de radar do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA, que trabalha com observações de radar de objectos próximos da Terra (NEOs).

Na mesma nota de imprensa a NASA recorda que “é raro” que um asteróide destas dimensões passe tão perto da Terra. “Embora os cientistas tenham já visto pequenos asteróides, na ordem de 5 a 10 metros, voando perto da Terra a uma distância semelhante, os asteróides do tamanho do Apophis são muito menos numerosos e, por isso, não passam pela Terra com tanta frequência”.

O asteróide, que passará junto à Terra como um ponto de luz em movimento, poderá ser visto a olho nu no céu nocturno do hemisfério sul, sobrevoando a Terra desde a costa leste até à costa oeste da Austrália.

Desde que foi descoberto, em Junho de 2004, o Apophis tem sido acompanhado por vários telescópios que estão atentos às suas movimentações. Os cientistas sabem, por exemplo, que este corpo vai depois aproximar-se da Terra em 2044, 2051, 2060 e 2068, sendo a última data a aproximação “mais perigosa”.

As observações científica mais importantes ocorrerão em 2029, ano em quando os cientistas conseguirão estudar com mais detalhe o tamanho, a forma, a composição e talvez até o interior do Apophis, aponta ainda a NASA.

Apesar de todas as aproximações, é muito pouco provável que este corpo celeste venha a colidir com a Terra: as probabilidades são de 1 em 1000.000. Contudo, são ainda necessários outros estudos para excluir completamente esta possibilidade.

ZAP //

Por ZAP
2 Maio, 2019

[vasaioqrcode]