4125: Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

NASA

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma super-nova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos.

O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica The Astrophysical Journal, significa, na prática, que os ossos e dentes humanos são compostos, essencialmente, por restos de estrelas mortas que explodiram há muito tempo.

Estas explosões criaram o cálcio que compõe a nossa estrutura óssea.

“Estes eventos são tão poucos que nunca soubemos o que produziu uma super-nova rica em cálcio”, começou por explicar Wynn Jacobson-Galan, estudante da Universidade Northwestern (Estados Unidos) e principal autor do novo estudo.

“Observando o que esta estrela fez no seu último mês antes de atingir o seu fim crítico, espiamos um lugar nunca antes explorado, abrindo novas vias de estudo”, continuou, em comunicado citado pelo portal de ciência Futurism.

Foi em abril de 2019 que um evento extremamente brilhante, a cerca de 55 milhões de anos-luz da Terra, chamou à atenção da comunidade internacional de Astronomia.

“Todo o país com um telescópio proeminente debruçou-se a visualizar este objecto”.

A emissora norte-americana CNN observa que os astrónomos foram rápidos ao ponto de muitos conseguiram observar a super-nova apenas dez horas após a explosão.

“A explosão está a tentar arrefecer (…) Quer doar a sua energia e a emissão de cálcio é uma forma eficiente de o fazer”, observou Raffaella Margutti, cientista da mesma universidade norte-americana e co-autora do estudo.

A explosão em causa expeliu uma quantidade imensa de cálcio e os cientistas conseguiram concluir que este evento gerou metade do cálcio de todo o Universo.

“Não era apenas rica em cálcio (…) Era a mais rica dos ricos“, completou.

O Humano é realmente feito de estrelas, tal como vaticinou o astrónomo Carl Sagan.

ZAP //

Por ZAP
8 Agosto, 2020

 

spacenews