3984: Cientistas detectaram estranhos objectos astronómicos circulares (e não fazem ideia do que são)

CIÊNCIA/ASTRONOMIA/ASTROFÍSICA

pelosbriseno / Flickr
Radiotelescópios do Observatório Very Large Array (VLA) no Novo México, EUA.

Recorrendo a telescópios, uma equipa de astrofísicos detectou quatro estranhos objectos astronómicos. Foram encontrados nos comprimentos de onda de rádio e são circulares e mais brilhantes do que as suas bordas.

Estes estranhos e inesperados objectos são diferentes de qualquer outra classe astronómica já observada, não parecendo corresponder a nenhum tipo de objecto já identificado e classificado pela comunidade científica, frisa o portal Live Science.

Os objectos, que se assemelham a ilhas distantes em forma de anel, foram baptizados de círculos de rádio estranhos (ORC, na sua sigla em inglês) devido às suas peculiaridades.

Astrónomos e astrofísicos não sabem ainda a que distância estão estes objectos, mas acreditam que possam estar ligados a galáxias distantes. Todos os corpos em causa foram detectados longe do plano galáctico da Via Láctea.

Têm cerca de um arco-minuto de diâmetro. A título de comparação, o nosso satélite natural, a Lua, tem 31 arco-minutos de diâmetro.

Num artigo, disponível em pré-publicação no portal Arxiv.org, carecendo ainda de revisão de pares, os cientistas apontam algumas explicações para estes objectos, apesar de nenhuma delas encaixar nos quatro corpos encontrados.

Antes de avançar com possíveis explicações, os cientistas descartam objectos como super-novas, galáxias formadoras de estrelas e lentes gravitacionais. Pondo de parte estas hipóteses, os astrónomos especulam que os objectos possam ser ondas de choque de alguns eventos extra-galácticos ou possivelmente actividade de uma galáxia de rádio.

“Podem muito bem apontar para um fenómenos que ainda não investigamos“, disse ao mesmo portal Kristine Spekkens, astrónoma do Royal Military College do Canadá e da Queen’s University, que não participou na nova investigação.

No entanto, frisa, pode ser uma coisa totalmente diferente. “Também pode ser que estes corpos sejam uma extensão de uma classe de objectos conhecida anteriormente mas que não fomos capazes de explorar”.

ZAP //

Por ZAP
11 Julho, 2020

 

spacenews

 

3155: Objecto de Hoag é uma galáxia dentro de uma galáxia (que está dentro de outra galáxia)

CIÊNCIA

NASA / ESA / Hubble
Objecto de Hoag

Se observar atentamente a Constelação da Serpente poderá ver uma galáxia dentro de uma galáxia que, por sua vez, está dentro de outra galáxia.

Este grande mistério do Universo é conhecido como Objecto de Hoag. Descoberto em 1950 pelo astrónomo Arthur Hoag, este evento cósmico confundiu os cientistas durante várias décadas.

O Objecto de Hoag é uma galáxia extremamente rara, de aproximadamente 100.000 anos-luz de diâmetro, sendo ligeiramente maior do que a nossa Via Láctea. Tem forma de anel e localiza-se a cerca de 600 milhões de anos-luz do planeta Terra.

Uma imagem recente, registada pelo Telescópio Hubble da NASA e analisada pelo geofísico Benoit Blanco, mostra um anel brilhante de milhares de milhões de estrelas azuis que formam um círculo perfeito em torno de uma esfera mais pequena e mais densa de estrelas vermelhas. No espaço entre estes dois círculos estelares está outra galáxia, também em forma de anel, à espreita.

Os astrónomos ainda não sabem o que terá causado este fenómeno cósmico, uma vez que as galáxias anelares representam menos de 0,1% de todas as galáxias existentes – o que dificulta o estudo.

O próprio Hoag sugeriu que a formação destes anéis era apenas uma ilusão de óptica causada por lentes gravitacionais, um efeito que ocorre quando objectos de massa extremamente alta dobram e ampliam a luz. No entanto, estudos posteriores refutaram esta ideia.

Outra hipótese sugere que o Objecto de Hoag já foi uma galáxia em forma de disco, mas uma colisão com uma galáxia vizinha abriu um buraco na “barriga” do disco, distorcendo permanentemente a sua força gravitacional. Contudo, se essa colisão aconteceu nos últimos três mil milhões de anos, os astrónomos deveriam ter conseguido observar as consequência deste acidente – e nenhuma evidência foi encontrada.

Se houve uma queda cósmica no centro desta galáxia, provavelmente terá sido há muito tempo, fazendo com que qualquer prova desaparecesse e tornasse o Objecto de Hoag um dos grandes mistérios do Universo.

ZAP //

Por ZAP
7 Dezembro, 2019

spacenews

 

912: Estudantes italianos podem ter descoberto nova classe de objecto astronómico

ESA / XMM-Newton, A. De Carlo / INAF

Alunos do Ensino Secundário em Itália descobriram um estranho objecto durante o projecto EXTraS, dedicado a uma busca sistemática por variabilidade nos dados de arquivo do satélite XMM-Newton.

As estrelas podem emitir chamas de intensa radiação de raios-X. Em particular, uma estrela sob a influência de um buraco negro próximo ou uma estrela de neutrões vizinha pode produzir chamas extremamente brilhantes e breves.

Segundo a revista Nature, em busca de tais objectos, a equipa de estudantes no seu último ano do Ensino Secundário em Saronno, Itália, analisou dados do satélite XMM-Newton, identificando um objecto no centro do aglomerado globular NGC 6540 que sofreu um surto curioso em 2005.

Depois de os estudantes terem apresentado as suas descobertas aos cientistas, uma análise feita por Sandro Mereghetti, do Instituto Nacional de Astrofísica de Milão, e dos seus colegas mostrou que a luminosidade do estranho objecto é significativamente maior do que é normalmente observado em erupções estelares de tão curta duração, deixando em aberto a possibilidade de outras interpretações.

De acordo com Mereghetti, a fonte de raios-X brilhou durante cinco minutos. No seu auge, tinha mais de 40 vezes o seu brilho normal. A explosão foi breve demais para ter sido de uma única estrela, mas muito fraca para ter sido produzida por um objecto nas proximidades de um “companheiro”, como um buraco negro ou uma estrela de neutrões.

Isto pode significar que tal objecto não é uma estrela regular, mas sim uma nova classe astronómica. Há provavelmente mais objectos como este escondidos nos arquivos do XMM-Newton, por isso, os cientistas terão de encontrá-los para desvendar este mistério.

Por HS
24 Agosto, 2018

(Foram corrigidos 9 erros ortográficos ao texto original)

[vasaioqrcode]

See also Blogs Eclypse and Lab Fotográfico