3766: Cientistas propõem desviar asteróides perigosos com naves cheias de rochas

CIÊNCIA/ASTRONOMIA/ASTERÓIDES

NASA / JPL-Caltech

Uma equipa de cientistas do Centro Nacional de Ciências Espaciais (NSSC) da Academia Chinesa apresentou uma nova técnica para desviar asteróides potencialmente perigosos da Terra.

A nova técnica consiste numa nave espacial que é capaz de recolher mais de cem toneladas de rochas de um objecto próximo da Terra e de atingir depois o asteróide, desviando da sua trajectória, noticia a agência espanhola Europa Press.

Trata-se de um conceito melhorado do conceito de impacto cinético para o desvio de asteróides potencialmente perigosos para a Terra.

De acordo com a nova investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista Nature, a nave espacial em causa não seria tripulada, passando a sua missão por recolher mais de cem toneladas de um asteróide próximo da Terra para que estas pudessem depois ser utilizadas para atingir o outro asteróide potencialmente perigoso.

Simulações computorizadas levadas a cabo pelos cientistas chineses mostraram que esta técnica é mais eficaz do que um impacto cinético clássico.

Em declarações à agência noticiosa chinesa Xinhua, Li Mingtao, um dos autores da nova investigação frisa que a nova técnica não está limitada pela necessidade de um lançamento terrestre de um impactador artificial, prometendo aumentar significativamente a defesa planetária contra asteróides de grandes dimensões.

Apesar de ser pouco provável – a probabilidade é de 1 em 300.000, segundo a NASA -, que um asteróide atingir a Terra nos próximos anos ser mínima, as agências espaciais e cientistas de todo o mundo têm reunido esforços para melhorar os programas destinados para o acompanhamento e desvio destes corpos em rota de colisão com a Terra.

Várias tecnologias de defesa planetária foram já propostas, incluindo explosões nucleares, impactos cinéticos, ablação a laser, entre outros.

Nem Asteróide do Apocalipse, nem Deus do Caos. Nenhum asteróide (conhecido) vai colidir com a Terra nos próximos 100 anos

A NASA continua a afirmar que nenhum asteróide conhecido representa um risco significativo de impacto com a Terra nos próximos…

ZAP //

Por ZAP
2 Junho, 2020

 

spacenews