2085: Pilotos da Marinha norte-americana afirmam ter visto objectos voadores não identificados

Artur Sedrakyar / U.S. Navy

Vários pilotos da Marinha dos Estados Unidos (EUA) reconheceram publicamente que, entre o verão de 2014 e Março de 2015, avistaram vários objectos não identificados enquanto realizavam manobras militares na costa leste do país.

De acordo com o New York Times, citado pelo Observador, os pilotos reportaram o sucedido aos seus superiores e relataram que os objectos em causa não tinham motores visíveis e que voavam a velocidades hipersónicas, a mais de nove mil metros de altura.

Ryan Graves, piloto com mais de dez anos de serviço, disse ao referido jornal que “aquelas coisas” estavam “lá fora o dia todo”, tendo informado o Pentágono e o Congresso dos EUA sobre os avistamentos.

“Manter um avião no ar exige uma quantidade significativa de energia. Tendo em conta as velocidades que observámos, 12 horas no ar eram 11 horas a mais do que o que seria de esperar”, argumentou.

No entanto, ninguém do Departamento de Defesa diz que estes objectos são extraterrestres. Segundo os peritos consultados pelo New York Times, o mais provável é que estes correspondam a drones, ainda que haja outras possibilidades em cima da mesa, incluindo efeitos atmosféricos e a também probabilidade de os avistamentos resultarem da sobrecarga neurológica que os pilotos sofrem nos voos de velocidade supersónica.

A Marinha norte-americana mudou recentemente os protocolos sobre o avistamento de objectos não identificados. Em vez de os ignorar, a partir de agora há o compromisso de os levar a sério.

“Houve vários relatos de aparelhos não autorizados e não identificados a atravessar zonas de controlo militar e espaço reservado nos últimos anos”, como consta num comunicado de imprensa divulgado na semana passada.

“Por questões de segurança”, lê-se no documento citado pelo ABC, tanto a Marinha como as Forças Aéreas estão a levar estes relatos “muito a sério” e a investigar cada um deles.

“Sabemos que os OVNI’s são reais”

Depois do relatório a detalhar as interações quase diárias com objectos voadores não identificados, o ex-subsecretário adjunto de Defesa para Inteligência, Christopher Mellon, argumentou que essa informação não é nova e o Governo precisa fazer algo a respeito, noticiou a Fox News.

“Sabemos que os OVNI’s existem. Isso não é mais um problema”, disse. “A questão é por que eles estão aqui? De onde eles vêm e qual é a tecnologia por trás desses dispositivos que estamos observando?”, questionou.

Há indicações, referiu Christopher Mellon, de que os objectos relatados estavam a realizar “acções que não são possíveis neste reino físico”. As velocidades relatadas (cerca de cinco mil milhas por hora) só eram sustentáveis ​​por cerca de uma hora, e esses objectos estariam a voar o dia todo.

“Os pilotos que observaram essas naves estão absolutamente confusos e isso transparece claramente nas suas declarações públicas”, continuou.

No entanto, o fascínio transformou-se em medo, quando um piloto contou quase ter colidido com um dos objectos, que descreveu como uma esfera envolvendo um cubo. Um relatório oficial sobre o caso foi arquivado, tendo o incidente contrariado a teoria anterior dos pilotos da Marinha de que os objectos faziam parte de algum tipo de operação com drones, extremamente sigilosa.

“Estas são interacções entre veículos inteligentemente controlados, que operam dentro e ao redor das instalações militares dos EUA, daí a preocupação”, explicou Christopher Mellon. “Um: tem havido colisões perto do ar, então há um problema de segurança. Dois: há uma questão vital de segurança nacional que é a de que nossa soberania está a ser violada por veículos de origem desconhecida”, continuou.

Embora toda essa informação seja uma notícia antiga para o ex-subsecretário adjunto de Defesa para Inteligência, este acredita que dificilmente os EUA sejam o único país a ter interacções com esses objectos.

Tendo escrito extensivamente sobre avistamentos de OVNI’s antes, afirmou estar frustrado com a falta de acção do Governo, assim como os pilotos da Marinha que viram os objectos. Decidiu então que a única maneira de progredir era divulgar essa informação para o público, através do seu novo programa de televisão, intitulado “Unidentified”.

TP, ZAP //

Por TP
31 Maio, 2019