1523: A reluzente Nave Estelar de Musk é de aço porque vai “sangrar água”

Space X

Ao longo do mês de Janeiro, Elon Musk, fundador e CEO da Space X, tem levantado o véu sobre aquela que será a Nave Estelar, especialmente projectada para “conquistar” Marte. O multimilionário adiantou que o foguete será de aço inoxidável – tal como a “prata líquida” – e agora já sabemos porquê.

Em entrevista à Popular Mechanics, publicada nesta terça-feira, Musk explicar por que motivo a Space X optou por construir a nave em aço inoxidável e não em fibra de carbono como estava inicialmente previsto.

De acordo com o multimilionário, o material não é só mais barato, como também lhe dará a oportunidade de fazer algo que nunca ninguém foi capaz de fazer até então: criar o primeiro escudo térmico regenerativo do mundo, estrutura esta que o Musk descreve como “uma sanduíche de aço inoxidável… que sangra água”.

A ideia do também CEO da Tesla passa por recorrer a uma técnica conhecida como “resfriamento de transpiração”. Segundo noticia a plataforma, a técnica servirá para arrefecer a parte externa da Nave Estelar, lado também conhecido como barlavento.

Para levar a cabo este arrefecimento, será necessário construir uma espécie de casca para o foguete, utilizando duas camadas de aço inoxidável separadas por uma lacuna refrigerada por líquido. “Fluímos combustível ou água entre as camadas da sanduíche”, começou por explicar Musk, afirmando que depois “existem micro-perfurações no lado exterior [da nave] – perfurações realmente muito pequenas – e, essencialmente sangramos água, ou combustível, através das micro-perfurações”.

Segundo Musk, esta libertação de líquido no barlavento do foguete permitirá à Space X mantê-lo frio. Em simultâneo, o próprio casco de parede dupla contribui para a rigidez do foguete, ajudando-o a evitar o colapso.

“É um escudo de calor que serve duas funções como estrutura”, clarificou Elon Musk. O multimilionário reiterou ainda que, e de acordo com o conhecimento que tem, este escudo nunca foi proposto antes.

Um passo atrás na concepção do protótipo

O protótipo da Nave Estelar, que está a ser construído na sede da Space X no Texas, acaba de se atrasar algumas semanas. A parte superior do foguete caiu devido aos ventos fortes que se fizeram sentir na região, causando alguns danos na estrutura.

“Acabei de saber. Ventos fortes de 50 milhas por hora romperam os blocos de atracação na noite passada e a carenagem [estrutura extrema] transbordou. Levará algumas semanas para reparar”, confirmou Musk através da sua conta pessoal no Twitter.

Em declarações ao Business Insider, um representante independente da Space X confirmou a informação veiculada por Musk, dando conta que a parte superior do protótipo – conhecida como carenagem ou nariz – tinha caído devido a ventos fortes.

Very sad. Damage is severe.

Publicado por Maria Pointer em Quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Segundo estimativas da Space X, a Nave Estelar, desenvolvida para transportar cargas e pessoas, deverá chegar à Lua em meados de 2023 e, de lá, deve zarpar rumo ao Planeta Vermelho. Até lá, Musk a sua equipa continuarão a trabalhar no protótipo da nave interplanetária com a qual pretendem conquistar Marte.

SA, ZAP //

Por SA
26 Janeiro, 2019

[vasaioqrcode]

 

1476: Space X de Musk acaba de concluir o protótipo da “nave estelar” interplanetária

Elon Musk / Twitter

O sonho das viagens interplanetárias está a tornar-se mais palpável. A Space X de Elon Musk acaba de concluir a montagem do primeiro foguete para testes de voo da Starship – a “nave estelar” que voará até Marte – nas instalações de lançamento da empresa, no estado norte-americano do Texas. 

O protótipo da nave, que será utilizada em futuras viagens ao Planeta Vermelho, mede cerca de nove metros de diâmetro e foi divulgado pelo fundador e CEO da Tesla através da sua conta oficial no Twitter. De acordo com Musk, a versão orbital será mais alta, terá uma fuselagem mais grossa e uma secção superior levemente mais curvada.

“Está é uma foto real”, frisou Elon Musk na publicação.

Na mesma rede social, Musk esclarece que este é apenas um protótipo que será utilizado numa fase de testes em voos de baixa altitude. Numa outra publicação, o fundador da Space X tinha já revelado que a versão final terá janelas, para benefício dos ocupantes.

A Starship não terá a aparência comum dos foguetes, normalmente pintados a branco na Space X: “A Starship parecerá prata líquida”, escreveu ainda Musk.

Espera-se que os motores Raptor do foguete sejam testados no próximo mês. Quanto aos primeiros testes de voo, Musk aponta para Março ou Abril.

O objectivo final do multimilionário passa por fazer da versão orbital do Hopper um reforço, uma espécie de booster da Super Heavy – nome atribuído ao primeiro estágio da produção da nave da Space X -, projectada para fazer viagens de ida e volta até Marte com ocupação para 100 passageiros.

A versão inicial do veículo espacial, até agora conhecido como Big Falcon Rocket, foi renomeado no passado mês de Novembro, passando a chamar-se Starship. Super Heavy foi o nome atribuído à primeira fase de construção.

Segundo Musk, a versão orbital estará pronta em Junho, enquanto a Super Heavy deverá fazer o seu primeiro voo de teste ainda no decorrer deste ano. A Space X pretende que a primeira missão a Marte sejam lançada antes de 2022.

SA, ZAP //

Por SA
15 Janeiro, 2019

[vasaioqrcode]