4959: Resolvido “mistério azul” de Ceres, o planeta anão

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

NASA
Ceres é um planeta anão localizado no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter

Stefan Schröder, cientista planetário da agência espacial alemã DLR, liderou a equipa que resolveu o mistério da cor azul que envolve algumas áreas do planeta anão Ceres.

Novas experiências realizadas em laboratório permitiram concluir que os eventos de impacto em Ceres fizeram com que material misturado com gelo subisse à superfície do planeta anão.

Por sua vez, o gelo, embutido na estrutura cristalina dos minerais de argila, sublimou e restou um pó, finamente poroso, que reflete a luz solar com uma cor azul devido à sua estrutura esponjosa.

“Como Ceres não tem atmosfera, o gelo de água não é estável na superfície do planeta anão e sublima rapidamente. Isto significa que passa directamente da fase sólida para a fase gasosa”, explicou Stefan Schröder, do Instituto DLR de Investigação Planetária, em comunicado.

NASA / DLR
Material azul na superfície de Ceres

A equipa conseguiu simular, em laboratório, o que acontece quando o gelo de água, como aquele inicialmente introduzido na estrutura cristalina de minerais, escapa para o Espaço.

“O que resta em Ceres é uma camada de poeira finamente porosa, quase esponjosa, que é responsável pelas superfícies azuladas e brilhantes de algumas crateras de impacto recentes”, disse Schröder.

Os cientistas chegaram a estas conclusões em pouco menos de uma semana. De acordo com o EurekAlert, observaram material que continha gelo de água (que correspondia ao material presente nas manchas azuis de Ceres) em laboratório sob condições de vácuo e a temperaturas semelhantes às do cinturão de asteróides externo.

As descobertas foram recentemente publicadas na Nature Communications.

Por Liliana Malainho
16 Janeiro, 2021