2043: Asteróide gigante com lua própria vai passar muito próximo da Terra este sábado

Um asteróide com sua própria “lua” potencialmente perigoso passará este sábado no ponto mais próximo em relação ao nosso planeta pela primeira vez desde que foi descoberto em 1999.

Segundo o portal Cnet, trata-se de um sistema binário composto por dois asteróides – o maior tem 1,5 quilómetros de diâmetro e é orbitado por um satélite com 0,5 quilómetros. O sistema é conhecido pela Ciência como (66391) 1999 KW4.

Quando chegar ao seu ponto mais próximo da Terra, o corpo celeste passará para 13,5 das distâncias lunares do nosso planeta, isto é, para 5.182.015 quilómetros, com uma velocidade de 77.446 quilómetros por hora. Também atingirá o seu nível máximo de luminosidade, estimada em magnitude 12,5.

Quando isso acontecer, o objecto será observado por dezenas de telescópios que colaboram com a Rede Internacional de Alerta de Asteróides (IAWN), utilizando as mais variadas técnicas de observação e comprimentos de onda, detalha a Agência Espacial Europeia (ESA).

Dessa maneira, os astrónomos terão a oportunidade de testar a capacidade dos seus respectivos observatórios de recolher uma grande quantidade de informações sobre potenciais corpos celestes que no futuro possam aproximar-se inesperadamente de distâncias perigosas da Terra.

A ESA publicou uma animação do (66391) 1999 KW4 com base em imagens do asteróide obtido a 9 de maio por um observatório localizado na Ilha da Reunião no Oceano Índico.

O Observatório de Las Cumbres descreve o asteróide principal no sistema como “ligeiramente achatado nos pólos e com uma crista montanhosa em redor do equador, que percorre todo o asteróide. Essa crista dá ao primário uma aparência semelhante a uma noz.”

O asteróide 1999 KW4 foi descoberto em 1999 pelo LINEAR, que procurava asteróides próximos à Terra, e é considerado um dos maiores asteróides a orbitar o nosso planeta.

ZAP //

Por ZAP
24 Maio, 2019