2216: ESA e NASA testam novo dispositivo para resgatar astronautas incapacitados na Lua

A Lua tornou-se num “must have” para as grandes potências mundiais. Desta forma, assistimos nos últimos anos a acções para recolher mais informações do nosso satélite natural. Além disso, as agências espaciais estão já a traçar metas para voltar a pousar no seu solo. A NASA prometeu lá voltar em breve e, com a ESA, têm protótipos de mecanismos de segurança a aplicar nas missões.

A agência espacial norte-americana e a Agência Espacial Europeia (ESA) estão no fundo do mar a preparar caminhadas no Espaço.

NASA e ESA no fundo do mar a preparar caminhada na Lua

Dadas as semelhanças naturais com a superfície da Lua, o fundo do oceano é o ambiente perfeito para simulações lunares. Assim, as agências espaciais voltam atenções para o habitat subaquático Aquarius no Oceano Atlântico para executar os seus testes.

A ESA tem um protótipo chamado de LESA (Lunar Evacuation System Assembly) que permite que um único astronauta implante a estrutura e levante a sua tripulação incapacitada numa maca móvel antes de trazê-la para um módulo pressurizado. Como resultado, todo o processo de implantação e protecção da sua tripulação na maca deve levar menos de 10 minutos.

Actuais fatos pesam 130 kgs

O equipamento EVA (actividade extra-veicular) que os astronautas usam são volumosas, pesados e não permitem uma ampla gama de movimentos.

Não há como um astronauta levar o seu companheiro de tripulação caído aos ombros, vestindo um fato EVA. O nosso objectivo é trazer todas as acções de resgate para a área de trabalho do astronauta equipado com EVA para garantir um resgate rápido e seguro.

Referiu Hervé Stevenin, chefe de operações de treino espacial e de Neutral Flutuabilidade da ESA.

O LESA pode ser transportado como um carrinho de golfe e colocado perto do astronauta caído para fornecer um mecanismo de elevação e uma maca que é fácil de manobrar. Uma vez que o socorrista usou o dispositivo para levantar o seu companheiro e anexar a maca à parte de trás, este pode activar as rodas da maca e levar o socorrido para um local seguro.

Um protótipo anterior do dispositivo foi testado pelo astronauta da ESA, Pedro Duque, e pelo astronauta da NASA, Kjell Lindgren, em 2017, durante a missão da NASA NEEMO 22.

Segundo informações, os membros da tripulação da NEEMO 23 com outros dois astronautas – a astronauta da ESA Samantha Cristoforetti e a astronauta da NASA Jessica Watkins – colocarão a próxima versão da LESA em teste na Aquarius durante nove dias a partir desta semana.

Christoforetti e a Watkins usarão luvas EVA, que são pressurizadas e limitam a destreza. Entretanto, para simular um ambiente mais realistas, os astronautas vão testar o LESA com o fato espacial EVA.

A ESA tem participado das missões NEEMO da NASA nos últimos oito anos. Com o nosso foco comum em enviar astronautas para explorar a superfície lunar em 2024, testes conjuntos através desta missão do NEEMO 23 abrem caminho para uma potencial cooperação entre a NASA e a ESA.

Referiu Stevenin.

Imagem: ESA
Fonte: ESA
pplware
22 Jun 2019