1173: Lâminas de gelo na lua Europa vão dificultar a sua exploração

JPL-Caltech / NASA
A superfície brilhante de Europa, a misteriosa lua de Júpiter

A lua Europa, uma das principais candidatas para procurar vida fora da Terra, tem uma espécie de floresta de lâminas de gelo que pode dificultar a aterragem de veículos espaciais.

Um estudo recente, publicado na Nature Geoscience, refere que nas regiões equatoriais da lua Europa há formações de gelo com cerca de 15 metros de altura que podem dificultar a aterragem de veículos espaciais no futuro.

Ao jornal Público, Daniel Hobley, geomorfologista da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, e um dos autores do artigo, explica que, “antes deste trabalho, supúnhamos que a superfície de Europa era gelada, mas que era relativamente uniforme”.

“Não tínhamos boas imagens da superfície, por isso estas suposições baseavam-se no que sabíamos sobre outros planetas e sobre as texturas mais comuns das superfícies de gelo na Terra”, continua o especialista.

Para saber mais sobre a superfície de Europa, a equipa calculou as taxas de sublimação da água gelada ao longo da superfície da lua, comparando-as com outros processos erosivos, como a colisão de objectos astronómicos e o bombardeamento de partículas.

Assim, os cientistas chegaram à conclusão de que, nas regiões equatoriais, a sublimação deve ser o principal processo erosivo e esse processo origina formações de gelo e neve chamadas “penitentes” – autênticas lâminas de gelo ou neve dura que se formam em grupo.

O processo de formação inicia quando a luz do Sol incide na superfície de gelo ou neve. Devido às condições – no deserto na Terra e na lua Europa -, o processo de sublimação começa imediatamente: o gelo passa do estado sólido para o estado gasoso sem se derreter.

Daniel Hobley explicou que os pináculos começam a formar-se se o Sol iluminar o gelo ou a neve todos os dias a meio do dia. “Começarão a ficar mais profundos, uma vez que o solo dessa depressão fica mais quente do que as paredes laterais”, refere, explicando que isso significa “que as lâminas de gelo são separadas por longos fossos lineares, tal como as penitentes que vimos na Terra.”

Estas formações de gelo tornam a lua Europa irregular nas regiões equatoriais.  “Concluímos que uma textura pontiaguda tal como aquela que descrevemos poderá tornar difícil aterrar na superfície de Europa perto do seu equador”, afirma Hobley.

Ainda assim, o cientista mantém esperança e sublinha que nada é impossível.

ZAP //

Por ZAP
21 Outubro, 2018

[vasaioqrcode]