“Quando o ovni me girou, eu não me senti tonto”

Investigadores de ovnis procuram alienígenas budistas na Tailândia

© Mike Blake

O topo de uma colina, no centro da Tailândia, está a atrair pesquisadores de ovnis, que acreditam que há extraterrestres que pairam sobre uma enorme estátua de Buda, enviam comunicados telepáticos, atravessam campos de cana de açúcar próximos e usam um lago cheio de crocodilos como um portal de acesso para os seus planetas – Plutão e Loku.

Embora possa parecer ficção científica, um pequeno grupo de indivíduos afirma que as mensagens dos alienígenas, que chegam através de naves espaciais, também incluem muitos ensinamentos religiosos tradicionais – o que leva os cientistas a acreditarem que os extraterrestres são budistas.

Os seguidores destes seres acreditam que se as pessoas meditarem na colina de Khao Kala, nos arredores de Nakhon Sawan, podem ouvir as criaturas de prata como vozes reais dentro das suas cabeças, a falar em qualquer idioma.

O Governo está a tentar proibir as reuniões dos pesquisadores, porque as actividades do grupo causaram problemas às autoridades tailandesas nas últimas semanas. Os funcionários do Governo ficaram alarmados quando os pesquisadores de ovnis -objectos voadores não identificados – começaram a aglomerar-se na colina de Khao Kala para verem e conversarem com os extraterrestres.

Os visitantes podem subir ao topo da colina e ver a grande estátua de Buda e a “pegada de Buda” nas proximidades, que são locais de culto público. A lei proíbe qualquer pessoa de viver ou passar a noite em tais zonas, incluindo os investigadores de ovnis, que anteriores chegaram a armar tendas no local.

© Jim Urquhart

© Jim Urquhart

“Quando o OVNI me girou, eu não me senti tonto”.

Quanto às origens da suposta atractividade da colina aos extraterrestres, os crentes dizem que tudo começou em 1997, quando o sargento-mor Cherd Chuensamnaun, aposentado da meditação budista, recebeu mensagens mentais do que ele insistia serem criaturas alienígenas.

“Pedi ao meu pai que dissesse aos alienígenas que se mostrassem”, disse Wassana, a sua filha.

“No dia seguinte, os alienígenas enviaram energia para eu girar o meu irmão e o meu cunhado.”

Wassana disse que os dois homens foram arrancados do sofá da sala e girados simultaneamente para fora de casa, em direcção ao quintal.

“Senti que as minhas pernas e os meus braços tinham de girar”, acrescenta o cunhado de Wassana, Jaroen Raepeth.

“Eu não me pude controlar por quatro ou cinco minutos. Eu não senti medo.”

msn notícias
SIC Notícias
06/10/2019