723: Cientistas apresentam mais provas da existência de uma “segunda Terra”

NASA Ames /SETI Institute / JPL-CalTech
A Terra, à esquerda, comparada com o exoplaneta Kepler-186f

Um exoplaneta já descoberto poderia abrigar vida. Cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos, descobriram novas evidências de que o Kepler-186f pode ser a “segunda Terra”.

O Kepler-186f foi detectado em 2014 e é o primeiro planeta de tamanho similar ao da Terra que se encontra fora do Sistema Solar, a cerca de 1.200 anos-luz de distância da Terra. Este planeta orbita uma estrela na zona habitável, segundo cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos.

Com a ajuda de simulações, os investigadores chegaram à conclusão que este astro tem exactamente a mesma inclinação de eixo que o planeta Terra, o que significa uma eventual mudança regular de estações e a estabilidade das condições climáticas no planeta em questão, um factor-chave para o surgimento e manutenção da vida.

O estudo, publicado recentemente na The Astronomical Journal, detalha que a inclinação axial, tanto da Terra como de Kepler-186f, é de 23 graus. Os cientistas sugerem que a inclinação axial de Kepler-186f é muito estável (o suficiente para albergar vida).

Mas quão importante é a inclinação axial para o clima de um planeta? Uma grande variabilidade na inclinação axial poderia ser uma das principais razões pelas quais Marte se transformou de uma paisagem aquática, há milhares de milhões de anos, no deserto árido que é hoje.

“Marte está na zona habitável do nosso sistema solar, mas sua inclinação axial tem sido muito instável – variando de zero a 60 graus”, disse Gongjie Li, professor da Georgia Tech, que liderou o estudo. “Essa instabilidade contribuiu, provavelmente, para a decadência da atmosfera marciana e para a evaporação da água da superfície”.

O Kepler-186f encontra-se na zona habitável de sua estrela, ou seja, a uma distância do seu sol que lhe permite ter uma temperatura moderada necessária para a existência de água em estado líquido na superfície.

Kepler-186f é cerca de 40% maior do que a Terra, sendo muito provavelmente um mundo terrestre ou oceânico. O exoplaneta fica na constelação de Lyra, sendo o planeta mais distante dos cinco que orbitam a mesma estrela.

ZAP // SputnikNews

Por ZAP
3 Julho, 2018

[SlideDeck2 id=1476]

[powr-hit-counter id=18ac897d_1530610182268]