4195: Descoberta nova espécie “super-gigante” de isópodes no fundo do oceano

CIÊNCIA/BIOLOGIA

SJADE 2018
Detalhe do Bathynomus raksasa.

Uma nova espécie “super-gigante” de isópodes foi descoberta no fundo do oceano, na costa da Indonésia. O Bathynomus raksasa é 30 vezes maior do que o habitual.

Actualmente, conhece-se menos de 10% dos oceanos abaixo dos 200 metros de profundidade. Embora os cientistas continuem a encontrar novas espécies nestas zonas do nosso planeta, ainda há muito mais por descobrir. Agora, uma equipa de investigadores deu mais um passo na aventura de desvendar os mistérios do fundo do oceano.

Na costa da Indonésia, cientistas encontraram uma nova espécie “super-gigante” de isópodes, um enorme parente marinho do percevejo. Os dois espécimes foram encontrados a uma profundidade entre os 950 e 1.260 metros de profundidade.

Os investigadores baptizaram a nova espécie de Bathynomus raksasa e tem 36 centímetros de comprimento. A sua dimensão faz dele um dos maiores isópodes alguma vez encontrados. A maioria dos isópodes tem menos de dez milímetros.

Além disso, apresentam outras diferenças notáveis, escreve o New Atlas, como por exemplo “pele” mais lisa e proporções e formas corporais diferentes. As conclusões do estudo foram publicadas em Julho na revista científica ZooKeys.

National University of Singapore

“A identificação desta nova espécie é uma indicação do quão pouco sabemos sobre os oceanos”, diz Helen Wong, autora do estudo. “Certamente há mais para explorarmos em termos de biodiversidade no fundo do mar da nossa região”.

A equipa de especialistas reforça que a descoberta é um exemplo de gigantismo de alto-mar, que sugere que criaturas que vivem nas profundezas do mar tendem a ser muito maiores do que as suas parentes de águas pouco fundas ou da terra. O Bathynomus raksasa é 30 vezes maior do que a espécie conhecida mais próxima.

ZAP //

Por ZAP
20 Agosto, 2020