2933: Mergulhadores encontram misterioso “ovo” gigante a flutuar no oceano

CIÊNCIA

Um trio de mergulhadores teve um encontro muito próximo com uma bolha gelatinosa à deriva – um saco de ovos de lula do tamanho de um ser humano adulto. A surpresa aconteceu na costa oeste da Noruega.

Ronald Raasch, mergulhador do navio de pesquisa norueguês REV Ocean, capturou um vídeo no qual mostra um mergulhador a nadar lentamente à volta de uma bolha gigante cercada por uma membrana transparente e com uma massa escura suspensa no seu interior.

Assim que o mergulhador se aproximou de da bolha, a sua lanterna iluminou o seu interior. Dentro, havia inúmeras esferas minúsculas – cerca de centenas de milhares de ovos de lulas, de acordo com a descrição do vídeo, publicado no YouTube.

Os mergulhadores do REV Ocean fizeram esta surpreendente descoberta durante uma visita a um naufrágio submerso da Segunda Guerra Mundial em Ørstafjorden, na Noruega, localizado a cerca de 200 metros da costa. Os especialistas estava a nadar de volta à costa, a uma profundidade de 17 metros, quando viram a bolha a flutuar.

Quando publicou o vídeo, Raasch descreveu a bolha como uma “bola de gel de lulas“, mas este estava longe de ser o primeiro relato de um objecto tão incomum: dezenas de bolhas semelhantes foram avistadas em águas próximas à Noruega, Espanha, França e Itália, nos últimos 30 anos, disse Halldis Ringvold, investigador do Sea Snack Norway e líder do projecto “Huge Spheres”.

A primeira reacção dos cientistas foi de perplexidade, uma vez que estas bolhas são muito delicadas e, por isso, muito difíceis de abordar de perto e fazer amostras para testes futuros.

De acordo com o Live Science, mergulhadores relataram ter visto este tipo de esferas ao longo das costas do Mediterrâneo e da Noruega em 2017, e análises de ADN de amostras de quatro delas confirmaram, recentemente, que eram sacos de ovos pertencentes à lula do sul (Illex coindetii), um cefalópode com 10 braços.

O “ovo” recém-descoberto é semelhante aos sacos de ovos previamente documentados “tanto na aparência como no tamanho e localização”, disse Ringvold. Apesar de no vídeo a bolha parecer ter o mesmo tamanho do mergulhador que nada em torno dela, estas esferas medem, normalmente, cerca de um metro de diâmetro.

A massa escura é, provavelmente, tinta da lula, que a injectou enquanto fazia a esfera”, explicou o cientista, adiantando que, “no final do vídeo, é possível ver os ovos reais das lulas”. “São muito pequenos, redondos e transparentes.”

Um ovo de lula mede cerca de 0,2 centímetros de diâmetro quando o embrião está pronto para eclodir e as fêmeas produzem entre 50.000 e 200.000 ovos, de acordo com o SeaLifeBase. O desenvolvimento embrionário demora entre de 10 a 14 dias quando a temperatura da água é de 15 graus Celsius.

ZAP //

Por ZAP
30 Outubro, 2019