3034: Vai ser preciso “ser-se rico” para visitar a famosa Ilha de Komodo

MUNDO

zoofanatic / Flickr

Em breve, os turistas que queiram visitar a Ilha de Komodo, o famoso lar de mais de 5.000 dragões de Komodo, terão de ser ricos. O aviso é do Governo local indonésio, que chegou mesmo a ponderar fechar a ilha para proteger a espécie.

“Os turistas que vêm aqui têm de ser ricos”, disse o governador local, Viktor Laiskodat, que propõe cobrar muito mais para que os turistas possam visitar a famosa ilha.

Actualmente, visitar a ilha custa cerca de 13 dólares, mas os preços vão aumentar substancialmente. “Quem é pobre pode não vir (…) Temos muitas pessoas assim. Por isso, não queremos mais”, disse o governante, responsável por uma das províncias mais pobre do país, citado pelo The Strait Times.

O Governo local abandonou recentemente a ideia de fechar a Ilha de Komodo a turistas em 2020, optando antes por transformá-la num “destino premium“.

O objectivo passa essencialmente por controlar o número de turistas e aumentar a taxa de entrada: actualmente, são necessários entre 9 a 11 euros, mas no futuro os bilhetes poderão chegar aos 900 euros, segundos números avançados pela agência Reuters.

As autoridades disseram ainda que os visitantes que não queiram pagar a nova taxa de entrada podem visitar a ilha de Rinca, também na Sonda Oriental, onde vivem pequenos dragões de Komodo.

A Ilha de Komodo, que todos os meses recebe 10.000 visitantes, foi considerada pela National Geographic como um dos dez melhores destinos turísticos do mundo.

Ilha dos dragões-de-Komodo não fecha aos turistas. Mas as visitas ficam muito caras

Depois de meses de debates, a Indonésia decidiu, ao contrário do planeado, que a ilha dos dragões-de-Komodo não será encerrada….

ZAP //

Por ZAP
15 Novembro, 2019