2734: O deserto do Sahara tem pelo menos 4,6 milhões de anos

CIÊNCIA

Tak / Flickr

O Sahara, que se estende por quase 5000 quilómetros no continente africano, tem pelo menos 4,6 milhões de anos, concluiu uma equipa de cientistas depois de analisar poeira antiga da paisagem do maior deserto do mundo.

A idade do Sahara é um mistério antigo, tal como escreve o Newsweek, que dá conta que a nova descoberta surge depois de vários cientistas terem apontado outros valores.

“As pessoas procuram descobrir [a idade do Sahara] há várias décadas“, disse Daniel Muhs, geólogo do US Geological Survey em Denver, Colorado, nos Estados Unidos, citado em comunicado pelo mesmo portal.

“Estudos mais recentes apontara [a sua idade] no começo do Pleistoceno [há cerca de 2,6 milhões de anos]”, começou por explicar o cientista.

Contudo, as hipóteses não se ficam por aqui: há cientistas que defende que este enorme deserto pode ser ainda mais antigo, tendo cerca de 7 milhões de anos; outros há ainda que o Sahara era húmido e verde há 5.000 anos, sendo coberto de lagos e pântanos.

Agora, a nova investigação, conduzida por Muhs, veio acrescentar um novo número: o deserto tem, segundo os cientistas, pelo menos 4,6 milhões de anos.

Apesar de a descoberta não ter consigo apontar a idade certa, a investigação ajuda a balizar a história do deserto ao acrescentar novos dados para o debate.

Para chegar a esta conclusão, a equipa analisou poeira antiga do Sahara que chegou até às Ilhas Canárias espanholas, que se localizam ao largo da costa noroeste africana.

As Canárias são frequentemente afectadas por um fenómeno local conhecido como “Calima”. Durante este evento, que ocorre todos os anos, grandes quantidades de poeira são arrastadas desde o Sahara em direcção ao Oceano Atlântico. E foram estas mesmas poeiras que permitiram balizar a idade do Sahara.

Os resultados da investigação foram esta semana publicados na revista científica especializada Geological Society of America.

ZAP //

Por ZAP
29 Setembro, 2019