4909: De azul para amarelo e verde. Rios norte-americanos estão a mudar de cor

CIÊNCIA/HIDROLOGIA/AMBIENTE

(dr) The Color of US Rivers

Nos últimos 36 anos, um terço dos rios norte-americanos mudou significativamente de cor, passando de uma tonalidade azul para amarelo e verde, segundo imagens de satélite.

De acordo com o Live Science, uma equipa de investigadores analisou 235.000 imagens de satélite – obtidas num período de 34 anos entre 1984 e 2018 – da NASA e do programa Landsat do U.S. Geological Survey (USGS). A mudança da cor dos rios norte-americanos pode ser observada num mapa interativo que pode ser consultado aqui.

Apenas 8% das imagens de satélite mostram rios que mantêm a sua cor azul, sendo que mais de metade das imagens mostram uma tonalidade predominantemente amarela. Há também vários rios com uma tonalidade verde.

John Gardner, principal autor do artigo científico publicado recentemente na Geophysical Research Letters e investigador no laboratório de hidrologia global da Universidade da Carolina do Norte, disse ao portal que “a maioria dos rios está a mudar gradualmente” e que as mudanças “não são perceptíveis ao olho humano”.

Ainda assim, o cientista realçou que as mudanças nas áreas que alteram mais rapidamente “são, muito provavelmente, causadas pelo Homem“.

A tonalidade dos rios altera consoante a quantidade de sedimentos suspensos, algas, poluição ou matéria orgânica dissolvida na água. Regra geral, a água de um rio fica verde conforme mais algas florescem ou quando a água carrega menos sedimentos; e tende a ficar amarela quando carrega mais sedimentos.

“Sedimentos e algas são importantes”, referiu Gardner. “Mas muita ou pouca quantidade de qualquer um deles pode ser prejudicial.”

Mais da metade dos rios analisados (55%) variaram na cor ao longo do tempo, mas sem uma tendência clara. Apenas 12% apresentava uma cor constante. No norte e no oeste dos Estados Unidos, os rios tenderam a ficar mais verdes, enquanto que nas regiões orientais do país, os rios tenderam a ficar amarelos.

Hidrovias maiores, como a Bacia de Ohio e a Bacia do Alto Mississipi, também se tornaram azul-esverdeadas. “Grandes tendências para amarelo ou verde podem ser preocupantes”, mas tudo “depende do rio”.

Algumas imagens de satélite revelaram pontos críticos onde a influência humana – como represas, reservatórios, agricultura e desenvolvimento urbano – pode estar a alterar a cor de alguns rios. Contudo, essas mudanças não são necessariamente permanentes.

Apesar de a cor do rio não fornecer dados precisos sobre a qualidade da água ou a saúde do ecossistema, é um bom indicador de ambos.

Por Liliana Malainho
4 Janeiro, 2021