1664: Há milhões de buracos negros mortais em torno do Universo

(dr) The SXS (Simulating eXtreme Spacetimes) Project

O Universo possui mais de 100 milhões de buracos negros “silenciosos”. Recentemente, uma equipa de astrónomos alertou para a descoberta de um gigante negro “escondido” atrás de uma nuvem de gás.

Buracos negros são objectos muito densos com atracção gravitacional tão forte que nem mesmo a luz consegue escapar. Como não emitem luz, os astrónomos inferem a existência de buracos negros a partir dos efeitos que a sua gravidade produz em outros objectos.

Os astrónomos suspeitam que pequenos buracos negros se fundem e vão crescendo gradualmente, mas nunca nenhum cientista encontrou um buraco negro de massa intermediária. Recentemente, uma equipa de japoneses encontrou um desses “monstros” escondido tranquilamente próximo de um buraco negro super-massivo no centro da nossa galáxia.

Esse buraco negro, encontrado pela equipa do Observatório Astronómico Nacional do Japão, possui uma “massa intermediária“, apesar de furtivo, e foi descoberto ao analisar o comportamento de uma nuvem de gás que está, actualmente, a ser “comida”. Segundo os cientistas, o “monstro” terá um fim parecido, uma vez que será engolido por um buraco negro super-massivo no centro da Via Láctea.

Os cientistas utilizaram o ALMA (Atacama Large Millimeter / submillimeter Array) para realizar observações de alta resolução da nuvem de gás, e descobriram que a nuvem HCN-0.009-0.044 gira em torno de um objeto massivo e invisível.

“Detalhes das análises revelaram que uma grande massa, 30 mil vezes maior do que a do Sol, se concentrou numa região menor do que a do Sistema Solar”, afirmou Shunya Takekawa, do Observatório Nacional Astronómico do Japão.

Isto e o facto de nenhum objeto ter sido observado naquele local sugere a existência de um buraco negro de massa intermediária. Analisando outras nuvens anómalas, os cientistas esperam expor outros buracos negros “calmos” ou silenciosos.

Já o professor da Universidade de Keio, Tomoharu Oka, acrescentou que é “significante que este buraco negro de massa intermediária tenha sido encontrado a apenas 20 anos-luz do buraco negro super-massivo no centro da galáxia”.

No futuro, este buraco irá cair dentro do buraco negro super-massivo, assim como o gás que está a cair agora, suportando o modelo de fusão do crescimento dos buracos negros, concluiu o professor.

ZAP // SputnikNews

Por ZAP
5 Março, 2019