2544: Encontrados três exoplanetas rochosos em órbita de uma estrela a apenas 12 anos-luz

CIÊNCIA

ESO / M. Kornmesser
Impressão artística de planetas a orbitar uma estrela anã vermelha

Três novos exoplanetas foram encontrados em órbita de uma estrela próxima, e um deles está muito bem classificado para ser potencialmente habitável.

De acordo com o Science Alert, os três exoplanetas agora encontrados são rochosos, sendo que o mais externo está a orbitar a estrela na zona habitável, onde as temperaturas são compatíveis com a possibilidade de água líquida na superfície.

Estamos a falar da estrela Gliese 1061, que se encontra a cerca de 12 anos-luz, tornando-a a 20.ª estrela mais próxima do Sistema Solar. Os exoplanetas foram agora apelidados de Gliese 1016 b, Gliese 1016 c e Gliese 1016 d.

Os investigadores também encontraram evidências que poderiam indicar um quarto planeta, hipótese que depois foi descartada. As descobertas são relatadas no arXiv e foram submetidas no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

A Gliese 1061 é uma anã vermelha. Estas estrelas são frias e fracas, o que significa que a sua zona habitável é muito mais próxima da estrela do que uma estrela mais quente e brilhante como, por exemplo, o Sol. E os planetas que orbitam as suas estrelas de perto são mais fáceis de encontrar do que estrelas muito mais distantes, tornando-as um bom alvo para procurar exoplanetas habitáveis.

Anãs vermelhas são muitas vezes inquietas e selvagens, amarrando o espaço à sua volta com explosões estelares. É o caso do Proxima b, o exoplaneta encontrado a orbitar a zona habitável da sua estrela mais próxima, Proxima Centauri.

A Gliese 1061 é muito parecida com a Proxima Centauri, mas com uma grande diferença: é muito mais silenciosa, o que significa probabilidades de habitabilidade potencialmente maiores.

O Gliese 1016 b, o planeta mais interno, é 1,38 vezes a massa da Terra. O planeta do meio, Gliese 1016 c, é 1,75 vezes a massa da Terra. E o planeta mais externo, Gliese 1016 d, é 1,68 vezes a massa da Terra. São estas dimensões que permitem inferir que os planetas são rochosos, uma vez que estas massas raramente são vistas em exoplanetas gasosos.

Além disso, os três orbitam a estrela muito mais perto do que qualquer um dos planetas do Sistema Solar. O Gliese 1016 b dá a volta a cada 3,1 dias, o Gliese 1016 c a cada 6,7 dias e o Gliese 1016 d a cada 13 dias, estando este último na zona habitável.

Claro que isso não significa que a vida está à nossa espera a apenas 12 anos-luz de distância. Tal como notam os investigadores, a estrela pode estar agora sossegada mas provavelmente já foi bastante activa no seu passado recente. Se estiver a banhar os seus planetas em radiação estelar, qualquer vida que lá esteja provavelmente não irá sobreviver.

ZAP //

Por ZAP
30 Agosto, 2019