1031: Revelado segredo do “esparguete nuclear”, o material mais resistente do Universo

Casey Reed / Penn State University
O exótico “esparguete nuclear” encontrado no interior das estrelas de neutrões pode ser mais forte do que qualquer outra substância

Uma forma muito estranha de matéria encontrada em objectos ultra-densos, como estrelas de neutrões, parece ser um bom candidato a material mais forte do Universo. Segundo cálculos recentes, esta exótica “massa nuclear” é 10 mil milhões de vezes mais forte do que o aço.

Os cientistas já conheciam esta massa nuclear, uma substância rara que se acredita existir em estrelas mortas ultra-densas, as chamadas estrelas de neutrões. Mas segundo revela um estudo publicado o mês passado na Physical Review Letters, este exótico “esparguete nuclear” pode mesmo ser o material mais rígido do Universo.

Para ter uma ideia de quão densa é esta substância, os cientistas referem que para quebrar a massa nuclear é necessária uma força de 10 mil milhões de vezes maior do que a usada para romper o aço.

“Este é um número absurdamente alto, mas o material também é muito, muito denso, o que ajuda a torná-lo mais forte”, esclarece o co-autor do estudo, Charles Horowitz, da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, citado pela Science News.

Os cientistas acreditam que o “esparguete nuclear” é formada apenas dentro da crosta da estrela. Como algumas estruturas são achatadas e muito parecidas com folhas de lasanha e outras semelhantes a esparguete, esta estrutura ganhou o nome de “massa” nuclear.

A massa nuclear é, então, incrivelmente densa, cerca de 100 biliões de vezes a mais do que a água. Os investigadores envolvidos no estudo usaram simulações de computador para esticar as lâminas da massa nuclear e estudar a reacção do material.

Foram necessárias pressões extremamente altas para deformar esta substância. Além disso, a pressão necessária para a quebrar foi muito superior à usada para quebrar qualquer outro material conhecido.

Simulações anteriores revelaram a força da crosta externa de uma estrela de neutrões, mas a crosta interna, que abriga a tal massa nuclear, era um território completamente inexplorado até agora. “Agora podemos ver que a crosta interna é muito mais forte do que pensávamos”, concluíram os investigadores.

As estrelas de neutrões são formadas quando uma estrela moribunda explode, deixando um remanescente rico em neutrões comprimido a pressões extremas por forças gravitacionais poderosas, resultando em materiais com propriedades estranhas.

No futuro, os cientistas esperam contar com a ajuda do observatório de ondas gravitacionais com interferometria a laser LIGO para confirmar que as estrelas de neutrões têm materiais extremamente fortes nas suas crostas.

Menos de um mês passou desde que uma equipa de matemáticos do MIT conseguiu finalmente descobrir como partir um palito de esparguete em apenas dois pedaços, e já os astrofísicos descobriram uma forma de massa literalmente impossível de partir: o exótico esparguete cósmico das estrelas de neutrões.

ZAP // RT

Por ZAP
18 Setembro, 2018

[vasaioqrcode]

See also Blogs Eclypse and Lab Fotográfico