2876: Indícios de uma enorme tempestade solar podem ter sido encontrados em escrituras assírias

CIÊNCIA

Pitris / Canva

Um conjunto de escrituras assírias podem ter referências a uma enorme tempestade solar. O fenómeno foi de tal ordem que deixou vestígios até aos dias de hoje.

Análises recentes encontraram indícios de uma intensa tempestade solar algures no ano de 660 a.C., que levou a que fossem espalhadas partículas energéticas nos anéis das árvores e núcleos de gelo por todo o mundo. Portanto, uma equipa de cientistas decidiu investigar se conseguia encontrar provas deste fenómeno em registos astrológicos antigos.

Nem por menos, os investigadores acreditam ter encontrado referências a uma enorme tempestade solar em inscrições assírias. As tábuas encontradas durante o século XIX incluem relatos da observação de planetas, cometas, meteoritos e, como não podia deixa de ser, de presságios.

O Gizmodo explica que a equipa de cientistas começou a vasculhar entre estas escrituras à procura de indícios de uma tempestade solar. Após uma intensa pesquisa, encontraram referências a um “brilho vermelho”, a uma “nuvem vermelha e a um “céu coberto de vermelho”.

A previsão feita pelos especialistas da datação das escrituras coincide com a altura em que terá acontecido a enorme tempestade solar, que deixou vestígios até aos dias de hoje. Os resultados da investigação foram publicados, em Setembro, na revista científica The Astrophysical Journal Letters.

Apesar de ainda não terem provas certas que ambos relatem o mesmo fenómeno, a equipa de cientistas acredita que estas escrituras possam ser a primeira referência histórica a actividade auroral intensa.

A tempestade solar, de acordo com o Gizmodo, foi tão intensa que até pode ter causado um buraco na camada de ozono. No futuro, os cientistas esperam conseguir prever este tipo de tempestades, que podem ter consequências sérias nas nossas infra-estruturas eléctricas.

ZAP //

Por ZAP
22 Outubro, 2019