1450: Parte da crosta terrestre está desaparecida (e a resposta pode estar no fundo da terra)

(CC0/PD) PIRO4D / pixabay

Parte da crosta terrestre foi sendo perdida durante as eras geológicas. De acordo com especialistas, a parte da crosta que deveria datar de 250 milhões a 1,2 mil milhões de anos está desaparecida.

Os geólogos usam o Grand Canyon, um desfiladeiro íngreme esculpido pelo rio Colorado, no estado do Arizona, nos EUA, cujas camadas guardam a história de todas as eras geológicas da Terra.

Este período “perdido” é o que os investigadores chamam de Grande Inconformidade e deve ter ocorrido antes do período Cambriano, quando houve uma explosão da vida na Terra. Entender este lapso no tempo do planeta pode ajudar também a compreender o que aconteceu antes da vida existir em massa.

Tudo indica que agora um grupo de cientistas conseguiu entender este fenómeno. Uma equipa do Centro de Geocronologia de Berkeley acredita que a responsável seja a “Snowball Earth” – ou Terra Bola-de-neve. Os investigadores acreditam que, durante este período, a Terra ficou congelada e rodeada de uma crosta glacial, com capacidades corrosivas muito maiores que as actuais.

Os sedimentos, à medida em que a Terra foi derretendo, foram depositados num grande mar de lama e desceu para as camadas mais profundas das placas tectónicas, motivo pelo qual não estão entre as outras camadas. Isto é, alguns locais “enterraram” este período considerado a quinta era geológica da Terra.

“Eu acredito que temos extraordinárias evidências para acreditar nesta suposição também extraordinária”, acredita o líder do estudo, C. Brenhin Keller.

Os especialistas já comprovaram que o solo terrestre passa por uma maior corrosão em camadas de gelo. O peso da água congelada cria uma pressão maior nas bases molhadas criando o movimento de sedimentos.

Outra evidência está relacionada com o zircónio. Estes metais são usados para calcular a idade da Terra e outras características das rochas, já que se cristalizam e guardam consigo parte dos resíduos que havia há milhões de anos.

Assim, os geólogos perceberam que a sua teoria se encaixa perfeitamente na “reciclagem” de magma que houve no período. Também neste conjunto de zircónio é evidente que os sedimentos estiveram em baixas temperaturas.

Acredita-se que os resíduos da Grande Inconformidade estão enterrados entre 1,9 quilómetro e quase 5 quilómetros abaixo da Terra.

ZAP // National Geographic

Por ZAP
5 Janeiro, 2019

[vasaioqrcode]