4238: Cientista descobre “por acaso” fóssil de dinossauro com 166 milhões de anos

CIÊNCIA/PALEONTOLOGIA

Stephen L. Brusatte
A paleontóloga Elsa Panciroli junto ao seu achado

Um osso de dinossauro, da era jurássica, foi encontrado por uma cientista enquanto corria na praia, na Ilha de Eigg – na Escócia. Os cientistas acreditam que o osso pertence à família dos dinossauros, mais conhecida pelo reconhecível estegossauro.

O fóssil de dinossauro tem 166 milhões de anos, e mede cerca de 50 cm de comprimento. Os cientistas acreditam que o osso pertence a um dinossauro estegossauro, que viveu durante o período jurássico médio. A descoberta deixa claro que os estegossauros estiveram na Escócia, nessa época.

A paleontóloga Elsa Panciroli, investigadora dos Museus Nacionais da Escócia, fez uma “descoberta extremamente significativa”, quando estava (literalmente) a correr ao encontro dos seus colegas paleontólogos.

Elsa PanciroliO fóssil encontrado (acidentalmente) por Elsa Panciroli

A cientista deparou-se com o inesperado. “Não estava claro a que tipo de animal o osso pertencia, mas não havia dúvidas que era um osso de dinossauro”, explicou Panciroli que encontrou o osso por um simples acaso.

Encontrado numa rocha na costa escocesa, o osso, encontrava-se muito danificado pelas ondas do mar. Contudo, o fóssil ainda apresentava condições para ser estudado pela equipa de paleontólogos.

Depois de ser removido da rocha, o osso foi levado para o laboratório para ser analisado. Pertencia ao membro posterior de um estegossauro, concluiu a equipa de investigadores.

Elsa Panciroli
O fóssil encontrado pertence ao membro posterior do estegossauro

A descoberta é um marco para a escocesa, depois de 200 anos de investigações naquela zona. À Sky News, Panciroli conta que “os fósseis do jurássico médio são raros, e até agora os únicos fósseis de dinossauros encontrados na Escócia estavam apenas localizados na Ilha de Skye”.

A Ilha de Eigg já era famosa por lá já terem sido encontrados fósseis do jurássico médio. Hugh Miller, geólogo do século 19, descobriu na altura, vestígios de répteis marinhos e peixes na região.

Contudo, Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo, acredita que esta descoberta de Panciroli é ainda mais notável pois “até agora, ninguém tinha conseguido encontrar ossos de dinossauro em Eigg”.

O fóssil está agora nas colecções dos Museus Nacionais da Escócia, em Edimburgo.

ZAP //

Por ZAP
27 Agosto, 2020