786: Bem-vindos à Idade de Meghalaya, a nova era geológica da Terra

(CC0/PD) PIRO4D / pixabay

Especialistas dizem que já estamos a viver numa nova era geológica, baptizada de Idade de Meghalaya, que começou há 4.250 anos.

Esta nova era, baptizada de Idade de Meghalaya começou há 4.250 anos, quando aquilo que terá sido uma seca planetária atingiu o planeta Terra, de acordo com a União Internacional de Ciências Geológicas (IUGS), citada pelo Live Science.

Segundo o anúncio divulgado no passado dia 13 de Julho, a IUGS considera que esta nova era, com o mesmo nome da região na Índia onde foram encontradas as rochas que comprovam esta fase, é apenas uma de três novas eras: as outras são o Gronelandiano (entre 11.700 e 8.326 anos atrás) e o Nortegripiano (8.326 e 4.250 anos atrás).

Ao longo do tempo, os geólogos têm dividido e baptizado todos os 4,54 mil milhões de anos da história da Terra. Do mais longo ao mais curto, esses períodos de tempo são conhecidos como éones, eras, períodos e idades. Actualmente, estamos no Fanerozoico, no Cenozoico, no Quaternário, no Holoceno e agora, tal como mencionado, na Meghalayana.

No Twitter, a IUGS partilhou uma imagem das idades recentemente nomeadas:

Para determinar o início de cada idade, os cientistas analisaram as assinaturas químicas únicas encontradas nas amostras de rochas daquela época, sendo que cada assinatura se refere a um grande evento climático.

O Gronelandiano, a idade mais antiga do Holoceno e também conhecido como o “Holoceno Inferior”, começou há 11.700 anos, quando a Terra deixou a última era do gelo.

Por sua vez, o Nortegripiano, também conhecido como “Holoceno Médio”, começou há 8.300 anos, quando a Terra começou a arrefecer abruptamente, provavelmente devido às grandes quantidades de água provenientes dos glaciares derretidos do Canadá que invadiram o Atlântico Norte e interromperam as correntes oceânicas, relata a BBC.

Entretanto, a Idade de Meghalaya, também chamada de “Holoceno Superior”, começou há 4.250 anos, quando uma enorme seca devastou civilizações por todo o mundo, incluindo a do Egipto, Grécia, Síria, Palestina, Mesopotâmia, Vale do Indo e Vale do Rio Yangtze. Esta seca durou cerca de 200 anos e terá sido causada por mudanças na circulação oceânica e atmosférica.

As estalagmites analisadas na caverna de Mawmluh, na Índia, mostraram que cada uma das suas camadas tinham diferentes níveis de isótopos de oxigénio, ou versões de oxigénio com números diferentes de neutrões.

(dr) IUGS
A linha na estalagmite indiana que mostra onde a Idade de Meghalaya começou

“A mudança isotópica reflecte uma redução de 20% a 30% nas chuvas de monções”, explica à BBC Mike Walker, professor emérito de ciência quaternária da Universidade de Gales, no Reino Unido, e que liderou o processo de nomear estas idades.

“Os dois turnos mais proeminentes ocorreram há cerca de 4.300 e 4.100 anos antes do presente, por isso, o ponto médio entre os dois seria 4.200 anos antes do presente“, acrescenta.

No entanto, segundo o Live Science, nem toda a gente está satisfeita com a nova nomenclatura. A Idade de Meghalaya foi introduzida pela primeira vez há seis anos, num estudo publicado, em 2012, na revista científica Journal of Quaternary Science.

Alguns geólogos consideram que ainda é muito cedo para baptizar as eras do Holoceno e dizem que ainda não é claro se estas alterações climáticas foram verdadeiramente globais.

Porém, defendeu a organização no Twitter, o “Antropoceno” é apresentado como um período geológico marcado pelo impacto dramático que os humanos tiveram na Terra mas o nome em si também ainda não foi formalmente apresentado à IUGS.

ZAP //

Por ZAP
22 Julho, 2018

[SlideDeck2 id=1476]

[powr-hit-counter id=08d51734_1532259882662]

See also Blog