3064: Na Austrália, há cobras que saltam (e os cientistas querem saber porquê)

CIÊNCIA

Cientistas da Virgínia, no Estados Unidos, descobriram na Austrália uma espécie de cobra comum das árvores que é capaz de saltar entre galhos e folhas.

Tratam-de das cobras de árvores australianas da espécie Dendrelaphis, espécimes não venenosos e inofensivos para os seres humanos, segundo escreve o IFL Science.

Existem cobras que vivem em árvores um pouco por todo o mundo. Estes animais são bastantes ágeis e, apesar de não terem membros, conseguem atirar-se, planar e erguer-se sobre as copas das árvores.

Existem cinco espécies conhecidas de cobras “voadoras” do género Chrysopelea, que se estendem pelo sudeste Asiático, China, Índia e Sri Lanka. Na prática, estas cobras não voam, mas planam, usando o mesmo mecanismos dos chamados esquilos voadores.

Em 2010, Jake Socha, professor do Departamento de Engenharia Biomédica e Mecânica da Virginia Tech, conseguiu filmar um espécime de Dendrelaphis pictus, também conhecido como “bronzeback pintado”, a saltar na natureza na Malásia.

A espécie Dendrelaphis está intimamente relacionada com o Chrysopelea e, por isso, este comportamento não é totalmente surpreendente. Ainda assim, frisam os cientistas, este comportamento não tinha ainda sido confirmado e estudado.

Para melhor compreender o fenómeno, Michelle Graham, que estuda a dinâmica das “cobras voadoras” no Laboratório de Socha, no estado norte-americano da Virgínia, e é orientada por Jake Socha, foi até à Austrália para ver se conseguia capturar alguns espécimes para que estes mostrassem as suas habilidade em laboratório.

A especialista, que é candidata a um doutoramento na área, construiu uma espécie de circuito com canos e galhos, tentando que as cobras saltassem entre os espaços livres, conta a National Geographic.

Graham descobriu que, de facto, as cobras do género Dendrelaphis podem saltar, atirando-se através das lacunas vazias. Para isso, começam por se agachar antes de se lançarem num movimento ascendente. “O interessante nestas cobras é a sua capacidade para executar todos estes comportamentos de locomoção sem membros”, disse.

A especialista conseguiu confirmar que as Dendrelaphis podem saltar, mas a investigação não se vai ficar por aqui: Graham quer saber agora o porquê, uma vez que existem poucas informações que explicam este comportamento planador, quer em cobras como em lagartos ou esquilos.

“Ser a primeira pessoa a estudar esse comportamento significa que realmente não conhecemos o contexto em que uma cobra o faz (…) Será um comportamento de fuga? É um comportamento de transporte comum? É apenas algo que fazem por diversão? Ninguém sabe, certo?“, rematou, prometendo tentar explicar o fenómeno.

ZAP //

Por ZAP
21 Novembro, 2019