107: Uma IA 3D criou uma curta sci-fi. E é espectacular

À primeira vista, ao assistir à curta-metragem de ficção científica Fraktaal, temos a impressão de que o seu criador se dedicou profundamente ao projecto. Nada mais errado.

A verdade é que o artista Julius Horsthuis precisou apenas de usar fractais e padrões matemáticos complexos num software 3D para conseguir a proeza.

A animação mostra detalhes complexos do que se parecem mundos alienígenas, cidades soberbas e maravilhosas paisagens de encher o olho, que nos fazem esquecer que estamos a assistir ao resultado do trabalho de um computador a debitar dados aleatórios com um algoritmo matemático.

Fraktaal é uma curta de ficção científica, sem uma história“, diz Horsthuis, que explica que decidiu deixar o computador fazer todo o trabalho porque, nas suas palavras, “sou um animador preguiçoso”. E a verdade é que o computador não o deixou ficar mal.

Ainda assim, o resultado (acima) é surpreendente e mostra que, com o software certo e algum talento, é possível criar uma verdadeira obra de arte que pouco fica a dever a muitas curtas dos melhores estúdios de animação de Hollywood.

Depois do romance escrito por software que quase ganhou um prémio literário, já pouco mais parece poder surpreender-nos. O próximo grande êxito sci-fi, à distância de um click?

ZAP // Canaltech / Sploid

[SlideDeck2 id=42]

[yasr_visitor_votes size=”medium”]

[powr-hit-counter id=724b2eec_1510018701762]