3033: SpaceX efectuou um novo teste à sua cápsula Crew Dragon… E desta vez não explodiu!

TECH

A cápsula Crew Dragon da SpaceX tem estado sob testes para poder, nos próximos anos, transportar humanos para a ISS, Lua ou até Marte! Depois da explosão de Abril, a empresa de Elon Musk testou de novo os motores do veículo espacial.

Desta vez os resultados foram bem sucedidos e não se registou uma situação tão grave como em Abril. Apesar disso, os desenvolvimentos nos motores continuam para ultimar pormenores para testes futuros!

A cápsula Crew Dragon é um dos projectos actuais mais importantes para a SpaceX. A empresa liderada por Elon Musk tem vários marcos que pretende alcançar e este veículo espacial é essencial em quase todos eles. Assim sendo, o seu desenvolvimento é extremamente crucial para o sucesso das missões da empresa.

A cápsula espacial tem capacidade para sete pessoas e já demonstrou ser capaz de viajar até à ISS e voltar. Não obstante, um último teste, realizado em Abril, correu bastante mal. Durante testes de segurança, a cápsula explodiu e a SpaceX teve então de rever os seus sistemas de segurança.

Depois de todos os desenvolvimentos, a Crew Dragon foi novamente colocada à prova. Num teste realizado recentemente, as mudanças implementadas tiveram o resultado esperado… Ao contrário de Abril, não se registou nenhuma explosão nos motores e o teste estático foi completado com sucesso!

A novidade foi partilhada pela própria empresa no Twitter, com uma imagem do momento em que os propulsores estavam a realizar o teste.

SpaceX @SpaceX

Full duration static fire test of Crew Dragon’s launch escape system complete – SpaceX and NASA teams are now reviewing test data and working toward an in-flight demonstration of Crew Dragon’s launch escape capabilities

A SpaceX irá agora, em conjunto com a NASA que é parceira neste projecto, avaliar os dados recolhidos pela experiência e preparar os próximos passos na preparação da Crew Dragon.

SpaceX efectuou vários testes bem sucedidos aos para-quedas da Crew Dragon…

SpaceX efectuou vários testes bem sucedidos aos para-quedas da Crew Dragon

A cápsula Crew Dragon é essencial para as missões espaciais da SpaceX. Assim, a empresa de Elon Musk efectuou vários testes aos seus para-quedas, que foram bem sucedidos. Estes testes foram importantes para o … Continue a ler SpaceX efectuou vários testes bem sucedidos aos para-quedas da Crew Dragon

 

2949: Vídeo da SpaceX mostra o novo propulsor da Crew Dragon em acção

CIÊNCIA

spacex / Flickr

A SpaceX de Elon Musk revelou recentemente um vídeo no qual mostra o novo e poderoso propulsor da Crew Dragon em acção.

Não está esquecido: a SpaceX continua com a sua missão de levar astronautas norte-americanos ao Espaço num futuro muito próximo.

Depois de alguns percalços, que incluíram a explosão de um veículo não tripulado em Abril e uma troca de farpas entre Elon Musk e o administrador da NASA, Jim Bridenstine, parece que o plano está agora a funcionar como o esperado.

Segundo o CanalTech, pouco mais de duas semanas depois de Musk e Bridenstine se encontrarem e chegarem a um acordo para avançar com os testes da Crew Dragon, a SpaceX divulgou um vídeo no Twitter no qual mostra o novo sistema de escape de lançamento da nave.

SpaceX @SpaceX

Test of Crew Dragon’s upgraded launch escape system ahead of static fire and in-flight abort tests – altogether we are conducting hundreds of tests to verify the system’s advanced capabilities to carry astronauts to safety in the unlikely event of an emergency

O teste do sistema de escape de lançamento aprimorado da Crew Dragon antes dos testes de fogo estático e abortamento em voo”, refere a publicação, adiantando que, “ao todo, realizaremos centenas de testes para verificar os recursos avançados do sistema para transportar os astronautas em segurança no improvável caso de um emergência”.

O teste de propulsor é apenas uma das etapas iniciais do desenvolvimento da nave. A SpaceX ainda deverá realizar um teste de aborto de lançamento para saber se a cápsula consegue separar-se com sucesso de um foguete após a descolagem, caso aconteçam problemas que comprometam a missão e a vida dos astronautas a bordo.

Alguns anos atrasada, a  Crew Dragon é uma das maiores apostas da NASA para voltar a lançar astronautas norte-americanos ao Espaço sem depender de outras nações.

A explosão de um protótipo da nave, em Abril deste ano, levantou a possibilidade de a agência norte-americana ampliar a parceria com o programa russo Soyuz, que tem vindo a transportar astronautas dos Estados Unidos até à Estação Espacial Internacional desde 2011.

Nave da SpaceX explodiu num misterioso acidente (mas não se sabe porquê)

A SpaceX confirmou que um dos seus foguetões explodiu num misterioso acidente – mas não revelou o que aconteceu especificamente….

ZAP //

Por ZAP
2 Novembro, 2019

 

2920: Depois da explosão de Abril, SpaceX irá fazer um novo teste da Crew Dragon

CIÊNCIA

A SpaceX, empresa de Elon Musk, está a preparar um novo teste com a cápsula Crew Dragon. Depois de ter explodido num episódio anterior, em Abril, desta vez serão postas à prova as melhorias no sistema.

Este veículo espacial será usado em missões que terão como objectivo levar humanos à Estação Espacial Internacional. Capaz de transportar até sete pessoas, será crucial no objectivo de levar humanos até à Lua e Marte nos próximos anos.

Os voos que a SpaceX pretende alcançar são ambiciosos e a empresa está a desenvolver, em todos os seus departamentos, soluções para os concretizar. Um dos objectivos é democratizar e facilitar as viagens para a Estação Espacial Internacional.

A Crew Dragon é essencial nesta ambição. A cápsula espacial tem capacidade para sete pessoas e já demonstrou ser capaz de viajar até à ISS e voltar. Não obstante, um último teste, realizado em Abril, correu bastante mal. Durante testes de segurança, a cápsula explodiu e a SpaceX teve então de rever os seus sistemas de segurança.

Os desenvolvimentos estão concluídos e a própria empresa já partilhou um vídeo no Twitter em que demonstra o avançado sistema de escape da cápsula. Segundo o tweet, esta solução irá garantir a segurança dos tripulantes no caso de ocorrer alguma emergência.

SpaceX @SpaceX

Test of Crew Dragon’s upgraded launch escape system ahead of static fire and in-flight abort tests – altogether we are conducting hundreds of tests to verify the system’s advanced capabilities to carry astronauts to safety in the unlikely event of an emergency

Quanto aos próximos testes, a imprensa internacional já avança mais pormenores. Segundo as últimas informações, será no dia 2 de Novembro que a SpaceX irá realizar um novo teste. O objectivo passará sobretudo por testar estes sistemas de segurança que foram aprimorados e que estiveram em causa na explosão registada em Abril.

Estamos a tentar encontrar casos extremos em que as coisas dão errado. O objectivo de fazer testes não é porque achamos que tudo vai correr bem, mas sim para descobrir o que não vai correr bem. Eu acho que existe um princípio fundamental: certifique-se de que as falhas são descobertas na bancada de testes para não falhar no voo.

| Elon Musk, CEO da SpaceX

Depois do incidente de Abril, que mereceu até um comunicado por parte da empresa, a SpaceX dá agora um novo passo no desenvolvimento da sua cápsula. Numa estreita colaboração com a NASA, é esperado que este veículo seja usado em missões espaciais futuras, tanto particulares como pelos EUA.

Para além da cápsula Crew Dragon, a SpaceX está a trabalhar na Starship

Elon Musk e a SpaceX querem a Starship na órbita da Terra em 6 meses

Elon Musk está agora focado na SpaceX. Esta sua empresa quer conquistar o espaço e permitir ao Homem viajar para outros planetas. O primeiro objectivo é a Lua e para isso tem a Starship … Continue a ler Elon Musk e a SpaceX querem a Starship na órbita da Terra em 6 meses

28 Out 2019
Fonte: CNBC

 

2328: Crew Dragon. Já se sabe o que causou a misteriosa explosão da nave da SpaceX

SpaceX / Flickr
Cápsula Dragon vai ser enviada para Marte, lançada da Terra pelo foguetão Falcon Heavy

A NASA e a SpaceX explicaram, finalmente, o motivo da explosão da nave espacial Crew Dragon. Apesar de terem sido divulgadas imagens da explosão, nenhuma das agências explicou as razões do desastre.

As imagens da nave espacial Crew Dragon a explodir durante um teste na plataforma de lançamento correram as redes sociais em Abril. A SpaceX confirmou que um dos seus foguetões explodiu num misterioso acidente, mas não revelou o que aconteceu especificamente.

Apesar de nenhuma das agências ter comentado o sucedido na altura, tanto a NASA como a SpaceX explicam agora que a explosão foi causada por um incêndio de titânio.

Crew Dragon Anomaly/Static Fire Test Explosion

On April 20th, an anomaly was reported during a Crew Dragon static fire test. This video was leaked on Twitter of the event and shows an explosion that appears to completely destroy the spacecraft. It's understood that this was the same capsule that flew during DM-1 and was going to launch during the in-flight abort (IFA) test later this year. At this time we aren't sure how much this will impact SpaceX's Commercial Crew schedule, but we assume there will be some substantial delays as they investigate the issue and work on replacing this capsule.The video has been confirmed by many credible sources. Despite its extremely low quality, some (like Scott Manley) are analyzing this footage to speculate where the anomaly originated.We posted the Twitter link to this video last night, but had gotten a few requests to post the video on here for easier viewing/sharing. ⚠️ This video contains strong language ⚠️Video from @Astronut099 on Twitter(https://twitter.com/Astronut099/status/1119825093742530560)

Publicado por Launch360 em Domingo, 21 de abril de 2019

 

Eric Berger @SciGuySpace

SpaceX told key NASA officials about the accident less than an hour after it occurred. “Within minutes,” an official told me recently. https://spacenews.com/bridenstine-says-leadership-changes-linked-to-urgency-in-nasas-exploration-programs/ 

Conforme explica o ScienceAlert, o objectivo é que os detalhes da ocorrência e a explicação do sucedido sejam transmitidos “em poucas horas”, em vez de meses, no caso de uma possível anomalia.

Ambas as agências recusaram-se a responder se os testes iriam continuar e qual foi o impacto da explosão da Crew Dragon.

ZAP //

Por ZAP
17 Julho, 2019

[vasaioqrcode]

1687: SpaceX Crew Dragon Splashes Down in Atlantic to Cap Historic Test Flight

Splashdown occurred at 8:45 a.m. EST about 230 miles off the Florida coast.

The first mission of SpaceX’s new astronaut taxi is in the books.

The Crew Dragon capsule splashed down in the Atlantic Ocean off the Florida coast today (March 8) at 8:45 a.m. EST (1345 GMT), wrapping up a historic mission to the International Space Station (ISS).

There were no astronauts aboard this flight, only the sensor-packed dummy Ripley named after a character from the “Alien” films. But the success of the test flight, known as Demo-1, helps paves the way for a crewed mission of the SpaceX vehicle, perhaps as early as this summer.

That will be a huge milestone when it comes; astronauts haven’t launched to orbit from American soil since NASA retired its space shuttle fleet in July 2011.

Related: SpaceX Dragon Crew Demo-1 Test Flight: Full Coverage


Recovery teams reach SpaceX’s first Crew Dragon in the Atlantic Ocean after its succesful splashdown. (Image: © NASA TV)

“Fifty years after humans landed on the moon for the first time, America has driven a golden spike on the trail to new space exploration feats through the work of our commercial partner SpaceX and all of the dedicated and talented flight controllers at NASA and our international partners,” NASA astronaut Anne McClain radioed Mission Control from the ISS when Crew Dragon undocked from the orbiting lab earlier today.

“This is a new era in human spaceflight,” NASA Administrator Jim Bridenstine said Wednesday (March 6) during a webcast event with Vice President Mike Pence, who spoke to McClain and Canadian Space Agency’s David Saint-Jacques from NASA’s Mission Control center in Houston.

NASA officials said there was a bit of Apollo history involved in today’s Crew Dragon splashdown: It came  nearly 50 years to the day after the Apollo 9 spacecraft returned to Earth in the same area on March 13, 1969.

Related: SpaceX’s Historic Crew Dragon Demo-1 Mission in Pictures

A pioneering flight

A SpaceX Falcon 9 rocket launches the Crew Dragon Demo-1 mission from NASA’s Kennedy Space Center in Cape Canaveral, Florida on March 2, 2019.
(Image: © SpaceX)

NASA is currently dependent on Russian Soyuz rockets and spacecraft to ferry its astronauts to and from the ISS. And this service isn’t cheap; each seat on the three-person Soyuz currently sells for about $80 million.

So, in 2014, NASA signed commercial-crew contracts with SpaceX and Boeing — worth $2.6 billion and $4.2 billion, respectively — to foster the development of homegrown American spaceships. Like SpaceX, Boeing is building a capsule, called CST-100 Starliner.

Back when the contracts were signed, NASA officials said they hoped these private spaceships would be up and running by the end of 2017. That didn’t happen, of course. But both companies are now getting pretty close, as Demo-1 shows.

The mission began Saturday morning (March 2) with a liftoff atop a SpaceX Falcon 9 rocket from Kennedy Space Center in Florida. Crew Dragon carried Ripley and about 450 lbs. (200 kilograms) of supplies for the ISS crew. Also aboard was the adorable “Little Earth” Celestial Buddies plush toy as a “zero-g” indicator. That toy will remain aboard the station — it will be retrieved by SpaceX’s first astroanut crew later this year — but Crew Dragon did return about 330 lbs. (150 kg) of experiment results and other gear to Earth on this flight, NASA officials said.

The main goal of Demo-1 was to test the capsule’s many systems in flight, to make sure Crew Dragon is ready to carry astronauts. And the private spacecraft seems to have hit all its marks.

Crew Dragon docked autonomously at the ISS Sunday morning (March 3) and then stayed attached to the orbiting lab for five days. The capsule departed at 2:32 a.m. EST (0732 GMT) today, survived the fiery descent through Earth’s atmosphere, deployed its parachutes and splashed down gently into the Atlantic’s rolling waves, about 230 miles (370 kilometers) off the Florida coast.

None of this was routine. Crew Dragon is based on SpaceX’s robotic Dragon freighter, which has been flying resupply missions to the ISS under a separate NASA contract since 2012. But the two capsules are very different, SpaceX founder and CEO Elon Musk said.

“Dragon 2, or Crew Dragon, is a fundamental redesign,” Musk said during a postlaunch news conference Saturday. There’s “hardly a part in common with Dragon 1,” he added.

For example, Crew Dragon has seats, windows, a life-support system, touch-screen controls, emergency-escape thrusters and other astronaut-related accoutrements that the cargo version lacks. Crew Dragon also docks directly with the ISS, whereas its older cousin must be grappled by the orbiting lab’s huge robotic arm.

In addition, the crew-carrying capsule has a different parachute system and back-shell shape, neither of which had shown its mettle during an orbital mission. So, a successful return to Earth today was far from guaranteed.

“I see hypersonic re-entry as probably my greatest concern,” Musk said during Saturday’s news conference.

Crewed flight coming

The coming months will be packed with big milestones for both SpaceX and Boeing, if all goes according to plan.

Up next for SpaceX is a test of Crew Dragon’s emergency-escape system, which is designed to get the capsule to safety if a serious problem were to occur during launch. This uncrewed flight, which is currently targeted for June, will employ the same capsule that just came back to Earth.

After that — possibly as early as July — will come Demo-2, Crew Dragon’s astronaut-carrying debut. This landmark test flight will tote NASA’s Bob Behnken and Doug Hurley to and from the ISS. Operational, contracted missions, each of which will ferry four astronauts, will commence sometime thereafter.

Meanwhile, Starliner’s first uncrewed test mission to the ISS could launch as soon as next month. The Boeing capsule’s emergency-escape test and first crewed demonstration flight to the orbiting lab will occur no earlier than May and August, respectively.

“It won’t be long before our astronaut colleagues are aboard Crew Dragon and Boeing Starliner vehicles,” McClain said. “And we can’t wait.”

Space.com managing editor Tariq Malik contributed to this story. Mike Wall’s book about the search for alien life, “Out There” (Grand Central Publishing, 2018; illustrated by Karl Tate) is out now. Follow him on Twitter @michaeldwall. Follow us on Twitter @Spacedotcom or Facebook

Email Tariq Malik at tmalik@space.com or follow him @tariqjmalik. Follow us on Twitter @Spacedotcom and on Facebook.

Space.com
By Mike Wall
08/03/2019

[vasaioqrcode]

 

1657: Cápsula Crew Dragon chegou com mantimentos à Estação Espacial Internacional

A cápsula espacial Crew Dragon, da empresa SpaceX, chegou à Estação Espacial Internacional, um dia depois de descolar de Cabo Canaveral, na Florida, numa viagem de teste do programa comercial da NASA.

“Após 18 órbitas à Terra desde o seu lançamento, a nave espacial Crew Dragon uniu-se com êxito à estação espacial através de um acoplamento suave, enquanto a estação viajava a norte da Nova Zelândia”, explicou a agência espacial norte-americana, NASA, na rede social Twitter.

A Crew Dragon trouxe 180 quilos em mantimentos para os astronautas que se encontram na estação espacial.

Os três astronautas da estação acompanharam da “primeira fila” a acoplagem da cápsula, por enquanto não tripulada, que foi o primeiro veículo espacial de fabrico norte-americano concebido para viagens com humanos a chegar à estação em oito anos.

NASA

@NASA

Capture confirmed! After making 18 orbits of Earth since its launch, @SpaceX’s #CrewDragon spacecraft successfully attached to the @Space_Station via “soft capture” at 5:51am ET while the station was traveling just north of New Zealand. Watch: https://www.nasa.gov/nasalive 

Se a missão de teste de seis dias correr bem, a SpaceX, do empresário Elon Musk, poderá lançar dois astronautas este verão, ao abrigo do programa comercial tripulado da agência espacial norte-americana, NASA.

Por enquanto, o único passageiro do Crew Dragon foi um manequim de teste, ao qual foi dado o nome de Ripley, uma referência à personagem da saga de filmes “Alien”, do realizador Ridley Scott.

A NASA virou-se para empresas privadas, a SpaceX e a Boeing, financiando-as com cerca de 8 mil milhões de dólares, para que construam e operem novas cápsulas para transporte de astronautas de e para a estação espacial.

Jornal de Notícias
2019-03-03 12:31

[vasaioqrcode]