4412: Descoberta rara. Encontrado vapor de água salgada em torno de duas estrelas bebé gigantes

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

ALMA

Uma equipa de investigadores descobriu um par de estrelas bebé massivas rodeadas por vapor de água e sal de cozinha, de acordo com um novo estudo.

As duas estrelas bebé têm uma massa combinada 25 vezes maior do que o nosso Sol e são cercadas por um enorme reservatório de gás que pesa 10 mil sóis, bem como por moléculas como cianeto de metila, cloreto de sódio e vapor de água quente.

“O cloreto de sódio é familiar para nós como sal de cozinha, mas não é uma molécula comum no Universo”, disse Kei Tanaka, do Observatório Astronómico Nacional do Japão, em comunicado.

“Esta foi apenas a segunda detecção de cloreto de sódio em torno de estrelas jovens massivas. O primeiro exemplo foi em torno da Fonte I de Orion KL, mas essa é uma fonte tão peculiar que não tínhamos certeza se o sal é adequado para ver discos de gás em torno de estrelas massivas. Os nossos resultados confirmaram que o sal é realmente um bom marcador. Como as estrelas bebé ganham massa através de discos, é importante estudar o movimento e as características dos discos para entender como as estrelas bebé crescem”.

O sistema é conhecido como IRAS 16547-4247 e está localizado a 9.500 anos-luz da Terra na constelação de Escorpião.

Estrelas massivas costumam formar-se em pares, mas os investigadores acreditam que as duas foram forçadas a ficar juntas em vez de nascerem juntas. A evidência para esse cenário é vista no disco de material que envolve as estrelas, que gira numa direcção diferente da do par.

“Encontramos um sinal provisório de que os discos estão a girar em direcções opostas”, disse Yichen Zhang, investigador da RIKEN. “A rotação contrária dos discos pode indicar que essas duas estrelas não são gémeas reais, mas um par de estranhos que se formaram em nuvens separadas e emparelhados posteriormente.”

As detecções foram possíveis graças ao Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA).

Este estudo foi publicado em Agosto na revista científica The Astrophysical Journal Letters.

ZAP //

Por ZAP
1 Outubro, 2020