2794: Autarcas de Portugal e de Espanha preocupados com redução drástica do caudal do Tejo

AMBIENTE

Nuno Veiga / Lusa

Autarcas de Portugal e de Espanha apelaram às entidades responsáveis para estabelecerem um quadro que garanta a boa gestão dos caudais e a melhoria da qualidade da água no rio Tejo.

Autarcas de Portugal e de Espanha manifestaram esta segunda-feira “apreensão e grande preocupação” pela redução drástica do caudal do rio em toda a extensão do Tejo Internacional.

Em comunicado enviado à Lusa, os autarcas de Castelo Branco, Vila Velha de Ródão e Idanha-a-Nova (Portugal) e de Cedillo, Carbajo, Herrera de Alcántara e Alcântara (Espanha) condenam a forma como foram geridos os caudais no percurso do Tejo Internacional, que originaram elevados prejuízos ambientais, turísticos e económicos.

A situação é inédita e inaceitável, demonstrando profunda insensibilidade para com este território, em que os autarcas têm investido no sentido de o Tejo ser um factor de atractividade e de desenvolvimento”, lê-se na nota.

Exigem ainda que a situação que agora ocorreu não volte a verificar-se no futuro e apelam às entidades responsáveis de Portugal e Espanha que estabeleçam um quadro que garanta a boa gestão dos caudais e a melhoria da qualidade da água no rio Tejo.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) esteve representada numa reunião realizada pelos autarcas, onde prestou todos os esclarecimentos relativos a este assunto.

Comunicou ainda que a situação resultou de descargas extraordinárias verificadas da barragem de Cedillo, com o objectivo de Espanha cumprir o regime de caudais estabelecido na Convenção de Albufeira para a bacia hidrográfica do Tejo.

ZAP // Lusa

Por Lusa
7 Outubro, 2019