3330: Há 170 mil anos, os nossos antepassados já cozinhavam alimentos ricos em hidratos de carbono

CIÊNCIA/ARQUEOLOGIA

Wadley et al / Science
Border Cave, na África do Sul

A evidência mais antiga de que os nossos antepassados cozinhavam alimentos ricos em hidratos de carbono foi encontrada numa caverna, na África do Sul, e data de há 170 mil anos.

Os locais onde os nossos antepassados viveram têm muitos ossos de animais que nos dão uma boa ideia da componente carnívora da sua dieta. No caso dos vegetais, é bastante mais difícil de serem preservados.

No entanto, de vez em quando lá surge um golpe de sorte, tal como aconteceu na Border Cave, na África do Sul, onde a professora Lyn Wadley, da Universidade de Witwatersrand, e os restantes colegas descobriram restos carbonizados de rizomas, um tipo de caule, geralmente subterrâneo, que cresce horizontalmente.

Segundo o IFLScience, o chão desta caverna é constituído por camadas alternadas de sedimentos e de cinzas de vários períodos da ocupação humana. Os rizomas foram encontrados em muitos níveis, sendo que os primeiros têm cerca de 170 mil anos, o que indica que este foi um alimento básico durante um bom período de tempo.

A localização nas camadas de cinza indica que foram deliberadamente cozinhados no fogo, com algumas que foram deixadas para trás por terem cozinhado demais ou por terem sido acidentalmente perdidas.

Os rizomas são do género Hypoxis, conhecidos como batatas africanas, e embora tenham sido queimados demais para serem definitivamente identificados, os investigadores propõem, no estudo agora publicado na revista Science, que o seu tamanho e a sua forma são indicadores da H. angustifolia.

Já tinham sido encontradas sementes de rizoma num local em Gesher Benot Ya’aqov, em Israel, que é muito anterior aos humanos modernos, mas isso é uma evidência menos conclusiva de que foram comidos e muito menos cozinhados.

A Border Cave é muito mais antiga do que qualquer evidência do consumo de um rizoma e supera o traço mais antigo conhecido anteriormente de uma matéria vegetal deliberadamente cozinhada em 50 mil anos.

ZAP //

Por ZAP
7 Janeiro, 2020

spacenews