692: Os arqueólogos continuam sem perceber mistério das bolas de pedra com 5 mil anos

(dr) National Museums Scotland
Os modelos 3D das misteriosas bolas de pedra do Neolítico

Alguns dos mais enigmáticos objectos feitos por humanos na Idade da Pedra continuam a intrigar arqueólogos, mais de 200 anos depois de terem sido descobertos no continente europeu.

De acordo com o Live Science, estes misteriosos objectos tratam-se, essencialmente, de bolas de pedra esculpidas com o tamanho de bolas de basebol. Recentemente, os arqueólogos encontraram mais 500 exemplares, a maioria no nordeste da Escócia, mas também nas ilhas Órcades, em Inglaterra, na Irlanda e na Noruega.

Os investigadores ainda não conseguiram entender o propósito ou significado destes objectos neolíticos, porém, decidiram agora criar modelos virtuais 3D que revelaram novos detalhes, incluindo padrões que antes se encontravam escondidos.

Hugo Anderson-Whymark, o curador do Museu Real da Escócia que criou estes modelos, explicou ao mesmo site que já foram propostas inúmeras teorias ao longo dos anos para tentar explicar a função destas pedras.

Entre essas hipóteses está a possibilidade de serem a parte superior de armas perigosas, pesos usados pelos comerciantes neolíticos ou rolos para o transporte das pedras gigantes utilizadas nos monumentos megalíticos.

Uma teoria é a de que os puxadores de muitas dessas bolas foram enrolados com cordel, o que permitiu que fossem atirados como bolas sul-americanas. Outras hipóteses descrevem-nas também como objectos de devoção religiosa ou símbolos de status social.

“Muitas das teorias têm de ser tidas em conta com precaução, enquanto que há outras que podem ser plausíveis”, explica Anderson-Whymark. “O que é interessante é que realmente captam a nossa imaginação – e ainda guardam muitos segredos”, acrescenta.

Modelos 3D

Os 60 modelos 3D agora desenvolvidos pelo museu foram divulgados online, com o objectivo de que todas as pessoas interessadas por estes artefactos, em qualquer parte do mundo, possam examinar todos os seus detalhes e a partir de qualquer ângulo.

A colecção online inclui o objecto mais famoso, conhecido por “bola Towie”, que foi encontrado perto da vila de Towie, no nordeste da Escócia, por volta de 1860. Esta bola foi esculpida com padrões espirais entrelaçados em três dos seus quatro lóbulos e é considerada um dos melhores exemplos da arte neolítica alguma vez já encontrada.

Segundo Anderson-Whymark, os arqueólogos mais antigos consideraram estranho que estes objectos tão detalhados tivessem sido feitos apenas com ferramentas de pedra e, por isso, atribuíram-nas erradamente aos Pictos, antigos habitantes da Escócia que viveram no final da Idade do Ferro e no início do período Medieval, entre 1800 e 1100 anos atrás.

Mais tarde, os arqueólogos foram capazes de perceber que estas pedras pertenciam ao período Neolítico, há cerca de cinco mil anos, quando realmente apenas eram utilizadas ferramentas de pedra, explica o investigador.

Muitos dos ornamentos encontrados nestas bolas de pedra também foram encontrados em esculturas de túmulos do Neolítico, que apresentam câmaras subterrâneas no final de longas passagens de pedra como, por exemplo, o túmulo de Newgrange, na Irlanda.

Estas semelhanças indicam que, já durante esta época, as populações de diferentes regiões da Europa partilhavam ideias comuns, o que mostra alguma forma de interacção entre as comunidades, afirma Anderson-Whymark.

ZAP //

Por ZAP
26 Junho, 2018

[SlideDeck2 id=1476]

[powr-hit-counter id=fd7e1e36_1530008309815]