242: Estas são as temperaturas mais frias e mais quentes no Universo, segundo a Física Convencional

J. Pinkston e L. Stern / US Geological Survey

Quão frio é o local mais frio no Universo? E quantos zeros são necessários para expressar “calor absoluto”?

A BBC respondeu a todas as questões numa infografia.

A maioria das pessoas está familiarizada com o zero absoluto, -273.15ºC (-459.67º Fahrenheit) e é a temperatura mais baixa possível de ser alcançada, de acordo com as leis da física conhecidas.

Isto porque é o mais frio que uma entidade pode ficar quando toda a energia de calor é sugada directamente. E nem mesmo o objecto conhecido mais frio do Universo, a Nebulosa do Boomerang, chega ao zero absoluto.

Mas e então e o calor absoluto? Trata-se da temperatura mais alta que a matéria consegue atingir, de acordo com a Física Convencional, e foi medida em exactamente 1,420,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000º Celsius (2,556,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000º Fahrenheit).

O que, como é óbvio, é ridículo. A única coisa que sabemos que se aproxima do calor absoluto é a temperatura do Universo, com 104 segundos de idade.

O backup da infografia é a nossa maior conquista no aquecimento: 5.500.000.000.000 de graus Celsius (9.900.000.000.000 de graus Fahrenheit), que os cientistas conseguiram alcançar, causando a queda de iões de chumbo um contra o outro em Large Hadron Collider.

Há coisas muito mais fascinantes nesta infografia. Pode descobrir a temperatura das nuvens em Júpiter, a temperatura média de Janeiro no lugar mais frio da Terra e a temperatura dentro de uma bomba química convencional.

ZAP // Science Alert

[vasaioqrcode]

[SlideDeck2 id=42]

[powr-hit-counter id=fa23fd64_1515958098425]