3251: Há um “bastão de caramelo” cósmico no coração da Via Láctea

CIÊNCIA

NASA

A agência espacial norte-americana (NASA) acaba de partilhar uma fotografia colorida da área central da Via Láctea, na qual se pode ver um “bastão de caramelo” cósmico que abrange cerca de 190 anos-luz.

Em comunicado, a NASA explica que a imagem do bastão é composta por um conjunto de fios longos e finos de gás ionizado que emitem ondas de rádio.

“A imagem mostra a parte interna da nossa galáxia, que abriga a maior e mais densa colecção de nuvens moleculares gigantes da Via Láctea. Estas vastas nuvens frias contêm gás e poeira densa suficiente para formar dezenas de milhões de estrelas como o Sol, pode ler-se na mesma nota, que foi disponibilizada no site oficial da NASA.

Para obter a imagem, os cientistas compilaram dados do instrumento de observação GISMO, assim como observações do satélite Herschel da ESA, do SCUBA-2 (telescópio James Clerk Maxwell no Havaí) e do observatório VLA (Novo México).

“O GISMO observa micro-ondas com uma longitude de onda de dois milímetros, o que nos permite explorar a galáxia na zona de transição entre a luz infravermelha e os comprimentos de onda de rádio mais longos”, explicou Johannes Staguhn, astrónomo da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos que lidera a equipa do GISMO no Goddard Space Flight Center da NASA.

Dois artigos que descrevem a imagem – um liderado por Staguhn e outro por Richard Arendt, da equipa GISMO da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos – foram publicados em Novembro na revista científica especializada The Astrophysical Journal.

Arendt escreve que “foi uma verdadeira surpresa” poder observar o centro da Via Láctea através dos dados do GISMO.

ZAP //

Por ZAP
23 Dezembro, 2019

 

spacenews