3185: Vénus paleolítica com mais de 20.000 anos descoberta no norte de França

CIÊNCIA

Inrap

Uma Vénus do Paleolítico esculpida há 23 mil anos foi encontrada no campo arqueológico de Renancourt, perto de Amiens, no norte de França.

A descoberta remonta a Julho passado e foi agora anunciada em comunicado pelo Instituto Nacional de Arqueologia francês (Inrap), que leva a cabo escavações no sítio arqueológico perto de Amiens desde 2014.

Baptizada de “Vénus de Renancourt”, a figura de pedra tem quatro centímetros de altura e foi encontrada em boas condições de conservação. De acordo com os arqueólogos, foram já encontradas várias esculturas com as mesmas características neste local, mas nenhuma com o grau de conservação desta peça.

A estatueta agora encontrada representa uma mulher com nádegas, coxas e seios hipertrofiados, características proeminentes de algumas Vénus do Paleolítico que tem sido associados ao culto da fertilidade. Os seus braços são destacados com linhas e o rosto quase não está marcado.

“Esta escultura inscreve-se perfeitamente no cânone estético da tradição estilística que se encontra nas Vénus de Lespugue (Alto Garona) e de Willendorf (Áustria), ou aquela, em baixo-relevo, de Laussel (Dordonha)”, diz o instituo francês na mesma nota de imprensa citada pelo jornal Público.

Roberto Sáez @robertosaezm

Presentada una nueva venus Gravetiense del yacimiento Amiens-Renancourt (Francia) de 4 cm. Datación ~23.000 años. ¡La 15ª estatuilla encontrada en ese sitio!
Vídeo: France 3, J.-P. Delance, N. Corselle, S. Dufour

Através da datação por carbono 14, os cientistas apontaram ainda que a estatueta tenha cerca de 23.000 mil anos.

A figura é a décima quinta a ser descoberta neste sítio arqueológico, levando as equipas de arqueólogos a sugerir a existências de uma oficina que, no passado, produziu estas estatuetas durante o início do Paleolítico Superior.

Segundo o Inrap, trata-se de uma descoberta “surpreendente”. Dominique Garcia, presidente do instituto, acredita que a descoberta da “Vénus de Renancourt” é o tipo de “documentos que passarão a integrar os futuros manuais escolares”.

ZAP //

Por ZAP
13 Dezembro, 2019

spacenews